24 de abril de 2024
Chegada da terceira etapa - Foto: Divulgação

Weimar Roldán vence terceira etapa do Tour do Rio

Ciclista colombiano chegou na frente dos brasileiros Emerson Santos e Felipe Matos

Na primeira vez em que o Tour do Rio cruzou a divisa com Minas Gerais e ‘invadiu’ localidades como São José do Rio Preto e passou perto de Santa Bárbara do Monte Verde e Juiz de Fora, no caminho entre Valença e Rio das Flores, o colombiano Weimar Roldán, especialista em montanhas, venceu nesta sexta-feira a etapa pão de queijo do Tour, em que cerca de 80km dos 164km percorridos estavam em Minas.

Em segundo lugar, numa chegada disputada e decidida apenas em um sprint final, ficou Emerson Santos e em terceiro Felipe Matos, ambos da equipe UFF. Os três primeiros na etapa terminaram em 3h58m51s. O resultado desta prova, porém, não mudou a classificação geral, em que o líder continua a ser Gustavo Veloso (12º colocado nesta sexta-feira), da W52 Quinta da Lixa, de Portugal, com 12h24m28s , seguido por Alex Diniz, da Carrefour Funvic, a 2m49s, e por Raul Alarcon, também da Quinta da Lixa, a 2m50s.

Após a prova mais dura, a de quinta-feira, na dura subida pelas serras entre Angra dos Reis e Valença, as montanhas de Minas emolduraram um percurso igualmente duro, colorindo-o de um verde misturado com o vermelho da terra. Riachos e córregos compunham o cenário da competição, junto com os sítios e propriedades rurais. Em algumas localidades bem pequenas, adultos e crianças saíram para as ruas, na expectativa de verem nas bikes coloridas algo muito diverso de suas rotinas.

Ao fim deste desafio, quando cinco ciclistas que haviam se adiantado em relação ao pelotão chegaram a Rio das Flores, foram recepcionados por boa parte da população em frente à antiga estação ferroviária, que atualmente é uma academia de ginástica e de lutas. Luta, por sinal, não faltou ao vitorioso Roldán.

“Desde a primeira montanha eu estava me sentindo muito bem e a partir dali, eu e mais quatro viemos numa fuga. Começamos a fuga ali pelo kilômetro 14, e desde lá, seguimos na frente. Um deles (Emerson) veio me marcando, e o outro marcava o italiano (Mirko Tedeschi, da equipe italiana Southeast, e que terminou em quarto). Mas eu tenho uma boa arrancada final e consegui fechar na frente”, declarou o colombiano.

Emerson e Felipe pareciam mais felizes até que o vencedor. Enquanto eram cumprimentados por moradores da cidade, os dois comemoravam o fato de terem alcançado o pódio numa etapa de montanha. “Há dez meses eu havia quebrado o fêmur esquerdo em 11 lugares e a mão direita em três, num acidente de moto. Mas consegui voltar ao esporte há seis meses e meio. Hoje para mim está sendo muito emocionante competir com alguns dos maiores ciclistas profissionais do mundo, de alto nível, muito bem preparados, neste Tour que é a melhor prova da América Latina. Eu tinha dito ao pessoal da minha equipe, que eu iria para a guerra, para tentar o pódio.”, comentou Emerson.

Neste sábado, com largada ao meio-dia, a caravana do Tour do Rio sairá de Valença – para onde retornou horas depois da chegada por outro caminho, em trecho neutralizado – com destino a Teresópolis, na quarta das cinco etapas desse grande desafio.

Fonte: Confederação Brasileira de Ciclismo

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização