22 de abril de 2024
Foto: CBC / Divulgação

Forte calor desafia a resistência dos atletas na Copa Norte-Nordeste de Ciclismo de Estrada

Após 2h30 de prova com temperatura de 37 graus, o baiano José Romulo conquista segundo ouro na Elite. No feminino o destaque foi Tatiele Valadares

As ruas de Teresina (PI) ferveram neste sábado (22). O forte calor de 37 graus aumentou ainda mais o teste de resistência dos atletas que disputam a Copa Norte-Nordeste de Ciclismo de Estrada. Mesmo assim, na prova da elite masculina, os ciclistas chegaram bastante motivados na busca pelo ouro. Ocorreram várias fugas durante a prova, e todos os ciclistas aceleraram forte desde a largada. Embalado por um ouro na prova de contra-relógio, José Romulo, da Seleção Baiana, mostrou que estava bem preparado, conseguiu controlar a prova e nas últimas voltas aproveitou para arrematar, cruzando a linha de chegada em 2h24min21s, faturando o título na prova de resistência. A prata ficou com o sergipano Uesley dos Santos (2h25min06s) e o bronze com o norte riograndense José Wilk de Paula (2h25min07).

“Não foi fácil, mas a prova foi dentro do esperado. Sabia que a marcação seria forte e dura desde o início por conta do resultado anterior, pelo favoritismo natural, e também pelo meu histórico recente de bons resultados. Na maioria das provas pelo Brasil a gente conhece os adversários, aqui todo ano muda muita gente e a diferença de nível é muito pouca. Mas a equipe trabalhou bem e conseguimos mais um bom resultado. O evento tem um diferencial muito grande comparado às demais competições pelo Brasil. O clima, as disputas, o formato, tudo é bastante particular e muito importante para a evolução dos estados do norte e nordeste. A organização está de parabéns”, disse o campeão.

Tatiele Valadares, campeã no Feminino - Foto: CBC / Divulgação
Tatiele Valadares, campeã no Feminino – Foto: CBC / Divulgação

Na Elite Feminina, as cinco primeiras colocadas também brigaram roda a roda pelo título, que foi definido na linha chegada. No final do percurso de 4,2km, Tatiele Valadares e Paula Nery colocaram a seleção do Roraima no pódio, em primeiro (1h06min33s) e terceiro (1h06min35s) lugares, respectivamente. A prata ficou com Odilene Chucre, do Amapá (1h06min34s).

“Treinei muito pesado, algumas vezes com ritmo muito forte. Minha estratégia foi ficar colada nas meninas, não permitindo a fuga, sempre buscando uma boa colocação, e deu certo. Ano passado também fui ouro nessa prova de resistência e na de circuito, espero repetir a dobradinha”, disse a bicampeã Tatiele.

Disputa da categoria Juvenil - Foto: CBC / Divulgação
Disputa da categoria Juvenil – Foto: CBC / Divulgação

Nova geração mostra muita garra – Tanto na Juvenil como na categoria Junior, a prova de resistência também foi decidida nos detalhes, o que mostra a evolução do nível da nova geração. Na juvenil, o piauiense Matheus Ferreira foi o campeão (1h17min23s562), seguido pelo sergipano Caio de Souza (1h17min23s631) e pelo tocantinense Maycon Douglas (1h17min23s942). Já na Junior, a vitória ficou com o paraense Otavio Henrique (2h03min14s), com os cearenses Vitor Matias e Mikel da Silva em segundo (2h03min16s) e terceiro (2h03min17s) lugares, respectivamente.

Considerada uma das provas mais importantes do calendário nacional, a 38ª edição da Copa Norte-Nordesde, neste sábado, contou ainda com a presença do presidente da CBC, José Luis Vasconcellos, que enalteceu a boa performance dos atletas mesmo com o clima quente e também agradeceu a presença de todos os estados presentes.

“Os ciclistas estão de parabéns. Todos aqui demonstraram muito potencial e excelente nível. Aproveito também para agradecer a presença em massa de todos os estados participantes, que são os grandes responsáveis pelo sucesso desse grande evento. No domingo estaremos acompanhando as provas de circuito torcendo por mais um grande dia de disputas. Este é um evento que tem como principal objetivo fomentar o ciclismo nas regiões norte e nordeste e esse objetivo vêm sendo alcançado. Atualmente já contamos com grandes atletas da região em equipes nacionais e também na seleção brasileira, o que mostra que o trabalho da CBC e de suas federações afiliadas nestas duas regiões está sendo bem feito”, disse o presidente.

Masters com muita competitividade – Se no primeiro dia, os atletas mais experientes da seleção baiana ajudaram a equipe a disparar na liderança, no segundo dia de evento os ciclistas das outras 14 seleções mostraram seu potencial e aumentaram a emoção da disputa. Esio Florencio (58min32s) e Jardel Silva (1h52min21s) garantiram dois ouros para a seleção cearense na categoria Veterano e Master A1, nesta sequência. O alagoano Ademilson dos Santos venceu na Master A2 (1h52min59). O sergipano Pedro Silva ficou com o primeiro lugar da B2 (1h20min53s). Antonio Cesar (1h01min10s) e Aecio Ferraz (1h21min52s) foram os responsáveis por levar mais dois ouros para a seleção baiana na C1 e B1, respectivamente.

Quadro de medalhas

Após dois dias muito intensos de competição nos arredores da famosa Ponte Estaiada, a seleção baiana segue firme na liderança da classificação geral, com 9 ouros, 2 pratas e 1 bronze (68 pontos). Em segundo lugar vem o time sergipano, com 2 ouros, 7 pratas e 2 bronzes (46 pontos) e em terceiro a equipe cearense, com 3 ouros, 2 pratas e 4 bronzes (36 pontos). O Piauí ganhou duas posições, conquistando a quarta colocação, com 2 ouros e 3 pratas (24 pontos), aparecendo a frente do Amapá, 1 ouro, 3 pratas e 2 bronzes (também 24 pontos).

Atual campeã, a seleção do Pará caiu para a sexta posição, com 2 ouros, 1 prata e 2 bronzes (20 pontos). O Rio Grande do norte aparece em sétimo, com 3 pratas e 1 bronze (16 pontos), seguido por Alagoas, com 2 ouros (12 pontos), Roraima, que tem 1 ouro e 2 bronzes (10 pontos) e Maranhão, dono de 1 prata e 2 ouros (8 pontos). Empatados com 3 bronzes e seis pontos estão as seleções tocantinense e amazonense. As seleções acreana, pernambucana e rondoniense ainda não pontuaram.

Fonte: Confederação Brasileira de Ciclismo

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização