12 de abril de 2024
Foto: Polícia Civil do DF

Polícia prende homem suspeito de ser o maior ladrão de bicicletas do Distrito Federal

Homem de 52 anos furtou pelo menos 80 bicicletas desde o início do ano, segundo a polícia. Foragido do regime semiaberto, o suspeito já cumpria 11 anos de prisão pelo mesmo crime

A Polícia Civil do DF prendeu na manhã de ontem (16) um homem de 52 anos, suspeito de ser o maior ladrão de bicicletas do Distrito Federal. Suspeito de ter furtado pelo menos 80 bicicletas desde o início do ano, Cleanto de Lima Barbosa, de 52 anos, atuava principalmente no Sudoeste e no Cruzeiro, embora também cometesse furtos nas Asas Sul e Norte, Noroeste, Guará e Águas Claras.

Beneficiário do regime semiaberto, o ladrão estava foragido do Centro de Progressão Penitenciária (CPP), onde cumpria pena por furto qualificado de bicicletas. Na delegacia, o suspeito não quis dar declarações ou responder às perguntas que lhe foram feitas.

Segundo Cláudia Alcântara, delegada-chefe da 3ª DP, Cleanto tem 19 mandados de prisão desde 2003 e responde a 39 inquéritos policiais por furto de bicicletas. Somente na delegacia do Cruzeiro, ele aparece como autor de furtos em 17 ocorrências.

“Ele furtava bicicletas que custam de R$5 mil a R$ 10 mil e as vendia por R$ 400 ou menos”

Cláudia disse que Cleanto admitiu ser autor dos crimes e afirmou que escolhia furtar bicicletas caras – com preços entre R$ 5 mil e R$ 10 mil – por ser mais fácil revendê-las na rua. “Após roubar a bicicleta, ele a vendia para alguma pessoa que encontrasse na rua e que quisesse comprar. Segundo a delegada, o ladrão vendia as bicicletas por valores entre 200 a 400 reais, porque ele precisava se desfazer logo do produto do crime.

Investigação colaborativa – Para conseguir capturar o ladrão, a Polícia Civil contou com a colaboração dos porteiros de prédios no Sudoeste e no Cruzeiro que, mediante um grupo criado no aplicativo WhatsApp, repassavam informações aos investigadores.

Além disso, a delegada Cláudia Alcântara, acompanhada de outros policiais, passou a circular de bicicleta pelas ruas e ciclovias da região na esperança de identificar e prender o homem. Fotos do suspeito também foram distribuídas nas estações do metrô, após a polícia ouvir relatos dizendo que ele muitas vezes fugia de metrô.

De acordo com a delegada, por seus crimes, o homem poderá passar de 20 a 30 anos na cadeia.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização