24 de fevereiro de 2024
Kacio Fonseca, campeão da Keirin - Foto: Thiago Lemos /CBC

Atletas da Seleção Brasileira fazem a festa no último dia do Campeonato Brasileiro de Pista

Competição é sucesso de público e mostra que o ciclismo brasileiro está em ótima fase

O domingo (2) foi de muita festa no Velódromo do complexo desportivo municipal (Vila Olímpica) de Maringá (PR). Após cinco dias de competição de alto nível o Campeonato Brasileiro de Ciclismo de Pista – Elite 2015 foi finalizado com “gostinho de quero mais”. Os mais de 100 ciclistas que participaram do evento saíram muito satisfeitos e impressionados com a estrutura de alto nível e, claro, a receptividade da cidade paranaense, que foi escolhida como Centro de Treinamento da equipe brasileira na preparação para a classificação dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro.

Foto: Thiago Lemos / CBC
Foto: Thiago Lemos / CBC

“Podemos dizer que finalizamos mais um brasileiro que reuniu os principais nomes do nosso esporte, além dos novos talentos que também fizeram bonito durante os cinco dias de competições. É muito gratificante ver os atletas da seleção despontando no nosso campeonato nacional. Essa é a oportunidade que eles têm de competir ao lado da família, contando com o apoio dos amigos e servindo de referência para os adversários. Todos os atletas presente no campeonato estão de parabéns, as disputas foram acirradas e serviu para avaliarmos a qualidade de vários atletas”, declarou Emerson Silva, técnico da Seleção Brasileira.

E como não deveria deixar de ser, os fãs do ciclismo lotaram as arquibancadas e fizeram muito barulho para saudar os campeões nacionais do Keirin e Prova por Pontos, últimas competições do cronograma. Os atletas da seleção brasileira de ciclismo de pista foram os principais destaques do último dia de competições.

No Keirin, o quarteto Kacio Freitas, Flavio Cipriano (Equipe de Ciclismo Taubaté), Hugo Osteti e Fernando Sikora, foi novamente o destaque da disputa, que terminou com Kacio em primeiro, Flavio em segundo, Fernando em terceiro e Hugo na quarta colocação. Kacio Freitas, Hugo Osteti e Flávio Cipriano, que recentemente conquistaram a medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Toronto/2015 na prova de Velocidade Por Equipes, também foram primeiros colocados, respectivamente, da Prova de Velocidade Individual masculina, na sexta-feira (31).

Chegada da Keirin - Foto: Thiago Lemos / CBC
Chegada da Keirin – Foto: Thiago Lemos / CBC

Na prova da Keirin feminina, Sumaia Ali (Associação Atlética Desportiva/São Bernardo do Campo) conquistou o bicampeonato, derrotando Alice Melo (Clube Maringaense de Ciclismo), integrante da seleção, que ficou com o segundo lugar, e Maira Nogueira (Associação Atlética Desportiva/São Bernardo do Campo).

Pontos – Já Ana Paula Polegatch (Memorial/Santos) alcançou sua terceira medalha de ouro no Brasileiro na Prova Por Pontos – as outras vieram na Perseguição por Equipes e Perseguição Individual. Completaram o pódio Cristiane da Silva (Carrefour/São José dos Campos), segunda colocada, e Giovana Corsi (São Francisco/Ribeirão Preto), terceira.

Pódio da Prova Por Pontos - Foto: Thiago Lemos / CBC
Pódio da Prova Por Pontos – Foto: Thiago Lemos / CBC

Além de Ana Paula, outros dois ciclistas da seleção brasileira mostraram que estão em boa fase e subiram ao pódio novamente na Prova por Pontos Masculina. Cristian Egídio (Clube Dataro de Ciclismo) faturou a medalha de ouro, enquanto Endrigo da Rosa (Memorial/Santos) ficou com o bronze. A dupla também havia conquistado prata e bronze, respectivamente, na Perseguição Individual. Joel Candido (Team Osasco) levou a prata.

“A prova por pontos é bem estratégica e de resistência por ser muito longa e dura. Eu sabia quem eram os atletas que poderiam dar mais trabalho, fui oportunista quando pude, consegui tirar voltas e pontos importantes, me posicionei bem na chegada e me senti bem preparado para a prova.”, afirmou Cristian Egídio.

Os bons resultados dos atletas da seleção no campeonato nacional reforçaram a importância do Projeto Intercâmbio da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC). Com uma preparação diferenciada no Centro de Treinamento da UCI, na Suíça, e em outras bases de alto nível no exterior, os ciclistas aprimoraram suas habilidades e chegaram 100% para os principais desafios da atual temporada, que ainda não tem data definida para terminar.

“Foram 20 anos sem essa medalha no Pan, agora graças à Confederação conseguimos em aproximadamente dois anos um feito inesquecível. Percebi aqui que a gente se tornou referência e está todo mundo da seleção nivelado, além dos atletas do Brasil que também estão muito preparados. Para o Brasil e para o ciclismo isso foi bom como um todo, isso mostra que a evolução foi clara, totalmente positivo. Agora é seguir trabalhando”, afirmou Flávio Cipriano, que foi bronze na Velocidade Individual e prata na Keirin.

Fonte: Confederação Brasileira de Ciclismo

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização