24 de abril de 2024
Foto: Osvaldo Afonso/ Imprensa MG

Em Minas Gerais, Programa Bike Patrulha aproxima a PM da comunidade

Modalidade de policiamento proporciona um maior contato entre PM e sociedade especialmente em regiões de trânsito intenso e de difícil acesso

A bicicleta é um meio de transporte alternativo para fugir do trânsito intenso. Pensando nisso, a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) utiliza o Programa Bike Patrulha desde o ano 2000 para reforçar o combate à criminalidade. O programa está previsto para todos os 853 municípios. Cada comandante de batalhão deve avaliar a necessidade e realidade da região, levando em conta a topografia e, se necessário, solicitar as bicicletas.

A ronda pela Bike Patrulha é realizada por dois ou três militares. Ao chegar ao batalhão, o policial recebe um cartão programa informando rota e horários que devem ser cumpridos. A bicicleta é de alumínio, com 14 marchas e identificada com a logomarca da Polícia Militar. O uniforme é composto de tênis, bermuda, camisa polo, capacete, garrafa de água para a hidratação constante, além dos equipamentos básicos da PM mineira.

A adesão do militar é voluntária. O policial que quiser trabalhar com essa modalidade deve realizar o curso ‘Ciclo Patrulha’, que é oferecido pela própria corporação nos quarteis, por um sargento credenciado. O curso tem a duração de duas semanas, é divido em parte teórica, contendo a legislação que rege a ‘CicloPatrulha’, parte física, que prepara o condicionamento físico do militar, e ao final tem a prova prática. Para realizar o curso o militar deve fazer exame médico atestando seu bom estado de saúde.

“A bicicleta faz com que o policial chegue mais rápido às ocorrências. Nós últimos quatro anos sinto que a criminalidade caiu por aqui”

O tenente Marcos Rodrigues dos Santos, da 2ª Companhia do Batalhão de Polícia de Guardas, que atuou durante 2 anos e 4 meses, na cidade de Araxá, Triângulo Mineiro, disse que para ele a Bike Patrulha no interior é sinal de modernidade. “As pessoas gostam de ver os policiais utilizando as bicicletas, se sentem mais protegidos”.

Sargento Roberto Alexandre Chaúl: "O serviço com a bicicleta é prazeroso, o militar sente os benefícios para a sua saúde" - Foto: Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Sargento Roberto Alexandre Chaúl: “O serviço com a bicicleta é prazeroso, o militar sente os benefícios para a sua saúde” – Foto: Osvaldo Afonso / Imprensa MG

Segundo o sargento Roberto Alexandre Chaúl, coordenador das equipes da Bike Patrulha, da 2ª Companhia do Batalhão de Polícia de Guardas na Cidade Administrativa, o perfil do policial que trabalha com a bicicleta é de quem gosta de atividade física:  “O serviço com a bicicleta é prazeroso, o militar sente os benefícios para a sua saúde”.

Apoio da comunidade – Na região da Savassi, em Belo Horizonte, o patrulhamento realizado por duas rodas está aprovado. O comerciante Cleiton Santos se sente mais seguro: “A bicicleta faz com que o policial chegue mais rápido às ocorrências. Nós últimos quatro anos sinto que a criminalidade caiu por aqui”.

Já o empresário, Alexandre Pimentel, destaca a proximidade do policial da Bike Patrulha com a comunidade: “Estamos em contato constante com a PM. Conseguimos evitar um roubo porque informamos uma atitude suspeita por whatsapp e rapidamente a Bike Partulha chegou ao local”.

De acordo com comande da 4ª Companhia do 1º Batalhão de Polícia Militar, Major Renato Salgado Cintra Gil, em agosto o batalhão vai receber aumento do efetivo com a formação de novos sargentos, “A meta é ampliar a ação dos militares que utilizam a bike, pela eficiência e rapidez  no patrulhamento”.

Segundo o assessor de imprensa da PMMG, Major Gilmar Luciano, a Bike Patrulha é uma das frentes do policiamento comunitário. “O serviço da Bike Patrulha é uma modalidade de policiamento que proporciona um maior contato entre PM e sociedade especialmente em regiões de trânsito intenso e de difícil acesso. O policial está fisicamente mais próximo do cidadão reforçando a sensação de segurança”.

Fonte: Agência Minas

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização