25 de abril de 2024
Isabella Lacerda no Jelenia Gora Trophy - Foto: Divulgação

Atletas brasileiros somam pontos no ranking mundial em prova na Polônia

Isabella Lacerda termina a competição na sexta colocação e soma 35 pontos nos rankings olímpico e mundial da UCI. Raiza Goulão volta ao país com mais 41 pontos na bagagem e Rubinho Valeriano soma 24

Atletas da elite brasileira do Mountain bike XC participaram neste fim de semana da prova Jelenia Gora Trophy – Maja Wloszczowska XCO, em Jelenia Gora, Polônia.

A mineira Isabella Lacerda, da equipe LM/Shimano, foi a melhor brasileira na competição, terminando na sexta colocação. Com o resultado obtido na prova Hors Class, Isabella somou 35 pontos nos rankings olímpico e mundial da UCI (União Ciclística Internacional).

“Fiquei muito feliz, pois venho de uma sequência grande de provas, incluindo o Alpentour Trophy (competição dividida em quatro etapas). Conquistar a sexta colocação numa competição com tantas atletas fortes foi muito gratificante”, avaliou Isabella, que completou com o tempo de 1h46min24s, nove minutos atrás da campeã Maja Wloszczowska, polonesa que dá nome à prova.

Além de Isabella, os ciclistas da equipe AOO Specialized, Raiza Goulão e o mineiro Rubinho Valeriano também fizeram bonito na prova europeia. Somados os resultados da competição em solo tcheco e do Jelenia Gora Trophy, Raiza conquistou 41 pontos nos rankings individual e olímpico da UCI, enquanto Rubinho terminou seu último fim de semana na Europa com 24 pontos.

No sábado, Raiza enfrentou problemas e terminou na 13ª colocação, em 1h51min58s – 14 minutos atrás da campeã, a polonesa Maja Wloszczowska -, somando 16 pontos UCI. Já no domingo, com a ajuda da Specialized S-Works Era, equipada com pneus Ground Control 2.0, a goiana finalizou em quarto, com o tempo de 1h33min30s, colada na terceira colocada e menos de 3 minutos atrás da vencedora, a tcheca Karla Stepanova.

“Na corrida da República Tcheca, minhas pernas deram sinais de cansaço logo no começo, por conta da sequência de provas. Caí para a última colocação e precisei me manter focada para recuperar as posições para ainda chegar em quarto. Agora retorno ao Brasil e começo a minha preparação para os Jogos Pan-Americanos”, afirmou Raiza.

Rubinho Valeriano (de preto) - Foto: Divulgação
Rubinho Valeriano (de preto) – Foto: Divulgação

O desgaste físico também foi o maior inimigo de Rubinho, que precisou superar as cãibras na disputa de sábado para manter a nona colocação, em 1h44min46s, e conquistar importantes pontos UCI na prova vencida pelo polonês Marek Konwa (1h37min10s). No domingo, Rubinho cruzou a linha de chegada com o tempo de 1h33min54s, na 16ª posição.O vencedor foi o theco Jaroslav Kulhavy (1h24min29s).

“A prova na Polônia foi muito dura. Largamos embaixo de um chuvisco e, por isso, algumas partes da pista – bem técnica -, estavam escorregadias, e outras, secas. Fiz uma boa largada e assumi a quarta colocação, mas minhas pernas começaram a pesar demais. Na quarta volta, vieram as cãibras, e passei a pensar em muitas coisas. Não somar esses pontos seria um desastre para mim”, disse Rubinho.

Também no Jelenia Gora Trophy, o mineiro Daniel Grossi (Groove/Shimano) sofreu uma queda quando estava na 12ª colocação e um corte na canela, não completando o percurso.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização