23 de abril de 2024
André Gohr no CRI - Foto: CBC / Divulgação

André Gohr retorna de fratura na clavícula com vitória em contra-relógio na Suíça

Ciclista Renata Lopes, que também integra o Projeto de Intercâmbio da CBC, conquistou a segunda colocação no feminino

Os brasileiros que estão representando o Ciclismo de Estrada no Centro Mundial de Ciclismo (CMC)da UCI através do Projeto de Intercâmbio da CBC, fizeram bonito no fim de semana. Durante a disputa do Giro du Nord Vaudois, uma prova contra-relógio realizada no domingo (26), André Gohr saiu com a vitória, enquanto Renata Lopes conquistou a segunda posição no feminino.

Confirmando o desenvolvimento do ciclismo de base brasileiro, André Gohr, que retorna de uma fratura na clavícula, após uma queda sofrida em março, durante uma competição na França, conquistou a vitória na categoria Sub-23 após completar o percurso de 20,6 quilômetros em 29min08s. Andrej Petrovski, que também representa o CMC, conquistou a segunda colocação, com Toft Björn, da equipe VC Excelsior Martigny, em terceiro.

“Depois de um bom tempo sem competir e mesmo não estando na minha melhor forma, conseguir ter um bom desempenho e conquistar essa vitória. Esse resultado mostra que consegui me recuperar muito bem e de forma rápida. Mas sabemos que ainda temos muito para evoluir, precisamos seguir trabalhando sério”, declarou André Gohr.

Renata Lopes - Foto: CBC / Divulgação
Renata Lopes – Foto: CBC / Divulgação

A prova da Junior feminino também teve Brasil no pódio. Renata Lopes, 18 anos, que está há cerca de uma semana na Europa, já provou nesta primeira oportunidade que têm bastante talento ao conquistar a segunda colocação. Renata pedalou forte e completou o percurso em 35min12s.

“Fiquei muito feliz com o resultado. Quando eu estava no Brasil, o meu principal objetivo era conseguir fazer uma boa preparação para chegar condicionada aqui na Europa. Esse primeiro resultado mostra que estou no caminho certo. Agradeço a confederação pela oportunidade e agora estarei ainda mais confiante e motivada para os próximos desafios”, frisou Renata.

Projeto Intercâmbio – O Projeto de Intercâmbio da Confederação Brasileira de Ciclismo, com patrocínio da Caixa Econômica Federal, visa ampliar o desenvolvimento dos atletas potenciais dentro de cada uma das quatro disciplinas olímpicas (Ciclismo BMX, Ciclismo de Estrada, Ciclismo Mountain Bike e Ciclismo de Pista).

Com a parceria da União Ciclística Internacional (UCI), o projeto proporciona aos atletas brasileiros uma oportunidade de aperfeiçoarem as suas qualidades, além de adquirirem uma grande experiência internacional.

Durante o intercâmbio, no Centro Mundial de Ciclismo, em Aigle, na Suíça, os ciclistas recebem toda a infraestrutura necessária, desde equipamentos básicos, como capacete, sapatilha e assessórios, até o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar especifica, selecionada pela UCI.

Fonte: Confederação Brasileira de Ciclismo

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização