21 de fevereiro de 2024
Foto: CBC / Divulgação

Soelito Gohr é medalha de prata no Mundial de Paraciclismo de Pista

Ciclista brasileiro voltou ao pódio após ter sido campeão em 2014. Lauro Chaman terminou na 14ª colocação

ASeleção Brasileira de Paraciclismo encerrou a sua participação no Mundial de Pista da Holanda neste domingo (29), com uma medalha de prata na prova de Scratch. Defendendo o título mundial conquistado em 2014, Soelito Gohr entrou na disputa como a principal referência entre os atletas presentes. Mas o brasileiro não se intimidou e fez uma prova bastante regular, sempre se mantendo entre os primeiros colocados. No final, Soelito acabou conquistando a medalha de prata, colocando mais uma vez o Brasil no pódio da principal competição do paraciclismo mundial.

A prova começou agitada desde as primeiras voltas, com ciclistas de vários países tentando se destacar. A dupla brasileira formada por Soelito Gohr e Lauro Chaman, trabalharam muito duro para neutralizar as fugas no início da competição.

Aproximadamente na metade da prova, dois australianos e o brasileiro Soelito Gohr, conseguiram abrir vantagem e aos poucos se consolidaram na liderança, chegando a dar uma volta nos demais adversários. Na chegada final, Alstair Donohoe conquistou a medalha de ouro, seguido por Soelito Gohr com a prata e Michael Gallagher com o bronze. Lauro Chaman completou na 14ª colocação.

Está é a segunda medalha em campeonatos mundiais de Pista conquistada pelo multicampeão brasileiro, que já coleciona três títulos mundiais: Pista (Scratch) em 2014, no México; Estrada (resistência) em 2009, na Itália, e 2010, no Canadá.

“O objetivo principal é sempre a medalha de ouro. Só que precisamos ter consciência que estamos competindo em um mundial e o nível dos adversários é muito alto. A prova reuniu os melhores do mundo e estou satisfeito com mais essa medalha para o Brasil”, declarou Soelito.

“Fizemos um excelente trabalho em equipe, e o Lauro também está de parabéns. Aproveito para agradecer a Confederação Brasileira de Ciclismo, com patrocínio da Caixa Econômica Federal, e o Comitê Paralímpico Brasileiro, pela oportunidade e pelo incrível trabalho que realizam com o paraciclismo brasileiro”, destacou o campeão.

Fonte: Confederação Brasileira de Ciclismo

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização