24 de abril de 2024
Foto: João Pires / Jump

Vanessa Gianinni conquista dois pódios e vaga para o Mundial de LongTRI

Além do 2º lugar no Brasileiro de LongTRI e o 3º lugar na abertura do Troféu Brasil de Triatlo, Vanessa garantiu vaga para o Mundial da Suécia, em julho

O fim de semana foi de superação e conquistas para a triatleta Vanessa Gianinni, do Specialized Factory Team. A campineira disputou duas provas importantes e garantiu o pódio em ambas. O desafio começou no sábado (21), em Caucaia (CE), município vizinho a Fortaleza, com o vice-campeonato brasileiro de Triatlo de Longa Distância, que teve Alessandro Pimentel, da mesma equipe, no Top 10. Com os resultados, a dupla garantiu vaga no Mundial da Suécia, em julho. No domingo (22), Vanessa já estava em Santos (SP) onde assegurou o terceiro lugar na abertura do 25º Troféu Brasil de Triatlo.

Tricampeã brasileira de LongTRI, Vanessa Gianinni iniciou o fim de semana cumprindo mais de 100 km da prova de longa distância no Ceará. Foram 3 km de natação, 80 km de ciclismo e 20 km de corrida, completados em 4h35min23. “Fui para buscar o quarto título. Foi uma prova dura, como sempre, e competi consciente de que teria de enfrentar outra disputa no domingo. Embarquei para Santos, atrás de outro bom resultado no Troféu Brasil, competição na qual fui campeã geral em duas oportunidades”, lembrou Vanessa. A vencedora da prova cearense foi Ariane Monticeli, com Bruna Mahn completando o pódio, em terceiro lugar.

Vanessa Gianinni (rosa) no pódio do Troféu Brasil - Foto: João Pires / Jump
Vanessa Gianinni (rosa) no pódio do Troféu Brasil – Foto: João Pires / Jump

No domingo, já em Santos, a triatleta partiu para a primeira de seis etapas do Troféu Brasil, com as distâncias olímpicas: 1,5 km de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida. Vanessa garantiu a terceira colocação ao finalizar o percurso em 2h10min07, pouco mais de três minutos atrás da campeã, Carolina Furriela. A segunda colocação ficou com Fernanda Garcia. “Foi muito curto o intervalo entre as provas. Cheguei em Santos às 23h de sábado. Dormi à 1h da madrugada e acordei às 6h”, destacou a triatleta.

“Eu me senti bem, mesmo com algumas dores trazidas do Brasileiro de LongTRI. Nadei bem, junto com as primeiras colocadas e no fim do pedal estava a cerca de 15 segundos da líder Carolina. Porém, na corrida senti o cansaço acumulado. Foram pontos importantes para o campeonato considerando as seis etapas”, contou Vanessa. “O melhor do fim de semana foi assegurar a liderança no ranking brasileiro de LongTRI e a vaga para o Mundial, na Suécia”, completou.

Mais Factory Team no Brasileiro de LongTRI – Companheiro de equipe de Vanessa, Alessandro Pimentel também disputou a prova cearense. Pimentel garantiu o Top 10 na categoria 40 a 44 anos, finalizando os 103 km em 5h26min22. O vencedor da categoria foi o atleta local Francisco Alves. “Com a nona colocação confirmei a vaga para o Mundial de Longa Distância e garanti a permanência na seleção brasileira pelo décimo ano consecutivo. Foi um treino de luxo, porque estou focado nas provas de CrossTRI (triatlo off-road). A disputa em Caucaia não foi compatível com meus treinos, mas é uma das mais duras do Brasil no LongTRI”, considerou Pimentel.

Orlando Alves é vice no Big Biker – Enquanto os triatletas do Specialized Factory Team estiveram em ação no Ceará e na Baixada Santista, a equipe também foi representada na abertura do Big Biker, em Itanhandu (MG). Tricampeão geral da competição, o paulista Orlando Alves iniciou bem a briga pelo quarto título. Conquistou o segundo lugar após percorrer 94 km de trilhas de MTB no Sul de Minas. “Acredito que minha estratégia foi bem escolhida. Arrisquei e deu certo. A luta pelo tetracampeonato começou bem, apesar de não ter vencido”, contou Orlando. O campeão na elite foi Halysson Ferreira. Completaram o pódio Leandro Donizete, Renato Ruiz e Hugo Prado Neto.

Cautela para o desafio do ano – A 20 dias de seu principal desafio na temporada, a Pisgah Stage Race, nos EUA, Vivi Favery teve que abdicar da disputa do Big Biker, neste domingo. Por conta de uma forte inflamação na garganta e uma noite mal dormida, a ciclista paulistana optou por não disputar a prova em Itanhandu. Vivi finaliza nos próximos dias sua preparação e embarca para os Estados Unidos em 10 de abril para representar o Brasil na competição da Carolina do Norte, entre os dias 13 a 18.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização