23 de abril de 2024

Projeto quer levar e-bikes movidas a energia solar a comunidades da África

Um projeto encabeçado por dois engenheiros pretende encurtar as distâncias entre comunidades isoladas da África de forma barata e auto-sustentável. Trata-se da Solar-E-Bike, uma bicicleta eletricamente assistida (pedelec), cuja bateria é alimentada por painéis solares.

Uma bicicleta elétrica, com capacidade para transportar cargas foi desenvolvida pelos canadenses Roger e Alexis Christen. Alexis, filho de Roger, é especialista na customização e restauro de bicicletas. Já seu pai atua há 25 anos em projetos de desenvolvimento e energia na África. Juntos, pai e filho uniram seus conhecimentos para criar uma ferramenta que facilitasse a vida de pessoas que vivem em regiões isoladas, sem eletricidade ou sistemas efetivos de transporte e saneamento básico.

Solar-E-Cycle

O projeto da Solar-E-Bike foi desenvolvido a partir de bicicletas antigas reaproveitadas. A base para a estrutura é feita a partir de tubulações de bicicletas velhas, que ganham a forma de um pequeno carro. Assim, o veículo possui quatro rodas e espaço para transportar cargas.

Equipada com painéis fotovoltaicos, a Solar-E-Cycle atua como um gerador de energia, que é armazenada em pequenas baterias e pode ser usada tanto para auxiliar o ciclista a movimentar a própria bicicleta como funcionar como um gerador para alimentar eletrodomésticos ou fornecer iluminação.

Atualmente, um dos principais empecilhos para o desenvolvimento do continente africano ainda é a falta de estruturas de saneamento básico. Sem isto, moradores de áreas mais isoladas precisam caminhar dezenas de quilômetros diariamente para conseguir água e outras necessidades para suas famílias.

Segundo seus desenvolvedores, a Solar-E-Cycle possibilita não apenas o transporte pessoal de de carga de forma eficiente, mas também e também para potabilizar a água, ao fornecer energia elétrica para um sistema purificador de raios ultravioletas, suficiente para reduzir consideravelmente a quantidade de micro-organismos presentes na água usada para o consumo humano.

Atualmente, o projeto está em busca de financiamento coletivo, para que seja produzido em larga escala e distribuído a comunidades carentes do continente africano.

Para conhecer mais sobre o projeto e contribuir para sua realização, clique aqui.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização