23 de junho de 2024
Gary Fisher (a direita) acompanhou Haddad até a prefeitura - Foto: Fábio Arantes / SECOM

Prefeito de São Paulo pedala com Gary Fisher, o “pai” do Mountain Bike

Fernando Haddad recebeu elogios do norte-americano por sua política de incentivo ao uso da bicicleta como meio de transporte

O prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) pedalou esta manhã (30) em companhia do designer de bicicletas Gary Fisher, consderado por muitos como o “pai” do Mountain Bike. Fisher, que está no país desde a semana passada, encontrou-se com o prefeito em frente ao Centro Cultural São Paulo e em seguida, foram pedalando até a sede da Prefeitura, no centro, acompanhados pelos cicloativistas Daniel Guth e Renata Falzoni.

Haddad encontrou-se com Gary Fisher em frente ao Centro Cultural São Paulo - Foto: Fábio Arantes / SECOM
Haddad encontrou-se com Gary Fisher em frente ao Centro Cultural São Paulo – Foto: Fábio Arantes / SECOM

“As cidades não comportam mais o modo de vida a que estamos habituados há 50 anos. Temos que mudar alguns hábitos e oferecer alternativas seguras. E a ciclovia é uma alternativa segura”, afirmou o prefeito.

Pela primeira vez em São Paulo, Gary Fisher aprovou as vias segregadas para bicicletas da cidade. “Este é um grande começo. [As ciclovias] Ainda não estão em um ponto onde as pessoas considerem como um sistema completo, mas é preciso investir. São Paulo está no caminho certo”, afirmou.

Após a pedalada, Haddad recebeu o norte-americano em seu gabinete, onde conversaram, em inglês, sobre diversos assuntos referentes à bicicleta, como o incentivo ao uso de bicicletas e a alta taxação das mesmas no Brasil.

Questionado se as mountain bikes são ideais para uma cidade como São Paulo, onde não são raras as ladeiras, o ciclista afirmou que sim. “A mountain bike é boa, mas também a bicicleta elétrica”, disse. Fisher contou que sua mulher é médica em São Francisco, nos Estados Unidos, e que usa uma bicicleta elétrica para visitas domiciliares. “Nós temos carro, mas ela prefere a bicicleta elétrica, porque é mais rápida e mais eficiente”, disse.

Foto: Fábio Arantes / SECOM
Foto: Fábio Arantes / SECOM

Fisher lembrou ao prefeito que o investimento em ciclovias é um importante aliado no combate ao sedentarismo. “Ele enfatizou muito a questão de saúde pública. Ele corretamente está dizendo que nós estamos gastando uma montanha de recursos públicos em saúde, quando nós poderíamos ter ações preventivas e de promoção da saúde em que a bicicleta pudesse fazer parte de um outro cenário”, afirmou Haddad.

Também foi discutida a questão dos impostos que incidem sobre a bicicleta (que no Brasil muitas vezes chegam a mais de 50% do valor da bicicleta), valor que Haddad considerou “irracional”.

Fisher elogiou a política de incentivo ao uso de bicicletas do prefeito paulistano. Segundo Haddad, Fisher disse: “Não desista! No começo sempre haverá oposição e reações negativas. Não adianta exigir que as pessoas compreendam isso imediatamente, mas se vocês insistirem, vão ganhar o debate, porque não há alternativas melhor para as cidades”.

Ampliação das ciclovias – Atualmente, São Paulo possui cerca de 160 km de ciclovias implementadas, das quais 100 km foram criados desde junho, quando a Prefeitura decidiu investir mais em vias exclusivas para bikes. A intenção de Haddad é atingir a meta de 400 km de ciclovias até o fim de 2015.

A Prefeitura de São Paulo também vem trabalhando para ampliar os locais de paradas, conhecidos como paraciclos. Após a inauguração do bicicletário municipal com 102 vagas no Largo da Batata, na zona oeste, realizada em agosto, o município está estruturando um processo licitatório para adquirir 8.000 novos paraciclos para se somarem aos 113 equipamentos existentes.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização