23 de junho de 2024

Vândalos usam tachinhas para furar pneus de bikes em ciclovias de São Paulo

Vários ciclistas que utilizam ciclovias no bairro de Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo, afirmam que tiveram seus pneus furados por tachinhas que foram espalhadas pela via.

O ciclista Fábio Ximenez, que percorre o trajeto diariamente percebeu, na noite nesta quinta-feira (9), que algo estava errado. “Eu estava indo para a USP e percebi que um pneu estava murcho. Fui arrastando a bicicleta até a ponte da Cidade Universitária, quando vi um senhor, de mais ou menos uns 60 anos, com a bike dele tombada. Ele disse que o pneu tinha sido furado. Ele caiu e estava todo ralado”, conta Fábio.

Segundo Fábio, haviam várias tachinhas presas ao pneu da bicicleta. “Eu verifiquei o pneu da minha bike e encontrei tachinhas presas no mesmo”, diz. O problema trouxe, além de prejuízos financeiros, dificuldades para o estudante voltar para casa. “Foram R$ 30 para trocar a câmara, mas, além disso, tem o fato de que eu ter que voltar de lá, pedir para alguém me dar uma carona até em casa”, afirma.

Outros ciclistas também relataram o mesmo problema. Lisa Watanabe, de 27 anos, que utiliza a ciclovia nos fins de semana, também teve os pneus furados pelo objeto. “No sábado passado fui ao parque do Ibirapuera de bicicleta. Na volta do trajeto, notei as tachinhas no pneu da bicicleta logo quando estava prestes a pegar a ciclovia novamente. Foi quando eu notei que haviam várias tachinhas espalhadas pelo chão”, diz Lisa.

A relações-públicas Rosa Bafile, 27, passou por isso duas vezes em menos de uma semana. Ela usa essa ciclofaixa praticamente todos os dias. “No primeiro dia, achei que poderia ter sido um acidente. Alguém que derrubou uma caixa. Mas depois vi que foi sabotagem mesmo, porque eram muitas tachinhas. Se cinco pegaram no meu pneu, deve ter bem mais na ciclofaixa”, relata.

A implantação de vias para bicicletas tem causado polêmica entre comerciantes e alguns moradores. Alguns comerciantes acreditam que a implantação das vias para ciclistas podem prejudicar suas vendas, por retirarem das ruas um espaço antes destinado ao estacionamento de veículos.

Desde que foram implementadas, as ciclovias tem sido alvo de críticas e desrespeito, como motoristas que estacionam seus veículos em cima delas, ou comerciantes que as bloqueiam. Para combater o abuso, a Prefeitura de São Paulo anunciou que irá colocar 1,2 mil agentes ciclistas para monitorar as ciclovias que cortam a cidade.

Em uma segunda etapa, os agentes vão multar quem desrespeitar as regras.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização