12 de abril de 2024
Ciclista Giovane Barros vai encarar desafio de 1 mil km - Foto: Caio Kenji / G1

Ciclista pretende pedalar mil quilômetros para ajudar tratamento de criança

Pedro Lavra precisa de U$S 800 mil para garantir transplante de intestino. Caso motivou Giovane Barros a ‘vender’ quilômetros pedalados em desafio

Giovane Barros exibe foto de Pedrino no celular - Foto: Caio Kenji / G1
Giovane Barros exibe foto de Pedrino no
celular – Foto: Caio Kenji / G1

O ciclista paulistano Giovane Barros, de 20 anos, planeja transformar uma pedalada de mil quilômetros em ajuda para um menino que precisa de um transplante de intestino com urgência. Barros quer arrecadar doações para que Pedro Lavra, de apenas um ano, possa deixar definitivamente a UTI de um hospital em São Paulo, onde está internado desde o nascimento.

Giovane trabalha com entregas com bicicleta e já encarou o desafio de pedalar distâncias de até 600 km. Cumprir 1 mil quilômetros sempre foi um objetivo, mas a motivação que faltava veio após ele conhecer a história de Pedrinho.

“A minha empresa faz entrega para a mãe do Pedrinho, foi aí que eu tomei ciência do caso dele e comecei a pensar em um jeito de ajudar”, conta.

Pedrinho nasceu com a Síndrome do Intestino Curto, uma doença que provoca a má absorção de nutrientes, e também com o órgão necrosado. Após uma cirurgia para tentar corrigir o problema, os médicos chegaram à conclusão de que o menino precisaria de um transplante.

O procedimento é raro no Brasil e só poderia ser realizado nos Estados Unidos, o que levou os pais de Pedrinho, Roger e Aline, a criarem a página Amigos do Pedrinho com o objetivo de fundos para que a operação, que custa U$S 1 milhão, e para o tratamento e cuidados pós-cirúrgicos.

Por conta da síndrome, Pedrinho nunca pôde sair do hospital desde o dia de seu nascimento. Atualmente, ele está internado no Hospital Sabará, na Zona Sul, onde aguarda até que seja possível a realização da cirurgia.

Comovido, Giovani decidiu utilizar a pedalada para conseguir doações. O desafio será dentro de uma prova chamada de “Brevet das Bandeiras”, um circuito onde os 1.000 km precisarão ser percorridos em até 75 horas. A saída e chegada será em Mogi Mirim, na Grande São Paulo.

“Eu já venho fazendo (circuitos) há um tempo. Nesse último mês, pensei em levar o caso do Pedrinho para o pessoal da bicicleta. A ideia era aumentar essa corrente do bem para o Pedro”, conta.

Ciclista Giovane Barros vai encarar desafio de 1 mil km - Foto: Caio Kenji / G1
Ciclista Giovane Barros vai encarar desafio de 1 mil km – Foto: Caio Kenji / G1

Quilômetros ‘comprados’ – A proposta é que as pessoas ‘comprem’ cada quilômetro percorrido por ele e depositem o valor na conta destinada à arrecadação. “Comprar os quilômetros é algo simbólico. A gente queria chamar atenção porque não adianta eu falar ‘estou indo ali e a homenagem é para ele’. A gente precisava chamar a atenção. Aumentando a divulgação, a contribuição ganha mais também”, explica.

A mãe de Pedrinho, Aline Lavra, se diz emocionada com o gesto do ciclista. “Ele veio por intermédio do patrão dele e também abraçou a causa e eu fiquei muito emocionada quando ele me contou essa ideia. Cada vez mais o Pedrinho ganha amigos e eles são tão especiais que acabam fazendo essas ações que nós nem esperamos”, diz.

Ela conta que o valor necessário para a cirurgia já foi atingido. Entretanto, ainda são necessários U$S 800 mil como caução, uma garantia de que o tratamento poderá ser feito e que a família terá condições de arcar com as despesas. O objetivo é levar Pedrinho para Miami, na Flórida, onde será realizado o procedimento, ainda este mês.

“A ideia é levar este mês, mas a campanha vai continuar para que todo tratamento seja pago. Isso foi uma decisão incentivada pelos próprios seguidores, pelas pessoas que acompanham a nossa história. É a comprovação de como o brasileiro é generoso”, afirma Aline.

Fonte: G1

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização