24 de abril de 2024
Moto e bicicletas no desafio intermodal: percurso de 10 km - Foto: Cesar Brustolin / SMCS

Bicicleta elétrica vence 8º Desafio Intermodal em Curitiba

Moto e bicicletas no desafio intermodal: percurso de 10 km - Foto: Cesar Brustolin / SMCS
Moto e bicicletas no desafio intermodal: percurso de 10 km – Foto: Cesar Brustolin / SMCS

Ciclista fez percurso de 10 km em 21min37s, Em segundo e terceiro lugar ficaram as bicicletas convencionais, com uma ampla margem de tempo sobre os automóveis

O 8º Desafio Intermodal realizado na noite desta sexta-feira (29) em Curitiba foi vencido por Laerte da Rosa Junior, que fez o percurso aproximado de 10 quilômetros entre o Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná, no Jardim das Américas, e a Praça Santos Andrade, no Centro, em uma bicicleta elétrica, com o tempo de 21 minutos e 37 segundos. Nos segundo e terceiro lugares ficaram bicicletas convencionais.

O desafio teve a participação de 55 pessoas que utilizaram diversos percursos alternativos e oito modais de transporte: caminhada, corrida, bicicleta convencional e elétrica, carro convencional e elétrico, motocicleta e ônibus.

Participação do prefeito – O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, aceitou o desafio e fez o percurso de bicicleta convencional em 55 minutos e 56 segundos. “Fiz 80% do trajeto em ciclofaixas ou ciclovia. Foi um saldo positivo, pois pedalando na hora do pior trânsito, entre 18h e 19h30, observei motoristas respeitando o espaço dos ciclistas. Além disso, foi uma oportunidade de percorrer o trecho e verificar a sinalização já existente e onde merece um reforço”, disse Fruet.

O Desafio Intermodal é uma pesquisa para avaliar qual o meio de transporte é mais eficiente para enfrentar o horário de maior movimento no trânsito, com avaliação de melhor tempo, economia de combustível e qual modal polui menos. “A média destes fatores diz qual o modal mais eficiente para a cidade, pois o tempo e a economia são benefícios do usuário e, na questão ambiental, o benefício é para a sociedade”, explicou o coordenador do programa Ciclovida, da Universidade Federal do Paraná, José Carlos Assunção Belotto.

O desafio realizado anualmente como projeto de extensão universitária e conteúdo das disciplinas Cidades e Meio Ambiente do curso de Arquitetura de Urbanismo e da matéria Engenharia de Tráfego do curso de Engenharia Civil.

Este ano, equipamentos foram instalados no escapamento de um dos carros participantes. Trata-se de um dispositivo embarcado capaz de medir em tempo real as emissões de poluentes, como o monóxido de carbono (CO), dióxido de enxofre (SO2) e os óxidos de nitrogênio (NO e NO2). Esses gases são os principais responsáveis pela qualidade do ar.

Fonte: Bem Paraná

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização