24 de fevereiro de 2024
Senador Eduardo Suplicy (PT-SP), chega de bike ao Congresso Nacional - Foto: Luiz Alves / Agência Senado

Senado facilita o uso de bicicleta como meio de transporte por seus servidores

Senador Eduardo Suplicy (PT-SP), chega de bike ao Congresso Nacional - Foto: Luiz Alves / Agência Senado
Senador Eduardo Suplicy (PT-SP), chega de bike ao Congresso Nacional – Foto: Luiz Alves / Agência Senado

Atendendo a uma antiga reivindicação de servidores da Casa, o Senado Federal finalmente uma nova norma administrativa que facilita o uso de bicicletas como meio de transporte pelos seus funcionários.

Foram autorizadas a criação de espaços especializados e a instalação de paraciclos em pontos estratégicos: nos edifícios do Prodasen e no do Interlegis, no estacionamento da L4 Norte e no edifício principal perto da via de acesso à Chapelaria, este último acessível ao público geral.

O ato também autoriza o uso de vestiários do Interlegis e do Prodasen e permite o acesso a locais de trabalho com trajes esportivos, com algumas restrições e com o uso obrigatório do crachá.

Promessa antiga – No ano passado, o senado Edurado Suplicy (PT-SP) havia solicitado à Mesa do Senado um posicionamento sobre a reivindicação dos servidores para instalação de bicicletários e vestiários nas dependências da Casa. Suplicy argumentou que o pleito de “dezenas de servidores do Senado” é justo, pois o uso de bicicletas “faz bem à saúde e não polui”, além de diminuir o trânsito.

Em resposta ao senador paulista, Renan Calheiros determinou que o primeiro secretário da Mesa do Senado, Flexa Ribeiro (PSDB-PA), estudasse a possibilidade de instalação dos bicicletários, providência que até então não havia sido tomada.

Com a nova norma administrativa, o estacionamento das bicicletas deverá ser realizado nos locais sinalizados e apropriados para isso, ou, por enquanto, na grade próxima à Caixa Econômica Federal, no complexo da Secretaria de Editoração e Publicações (Segraf). Atualmente, apenas as proximidades da Chapelaria e do ponto final das vans oferecem, ainda que em número reduzido, espaços para que os ciclistas deixem seus veículos.

Para o servidor Marcelo Andrade, que trabalha no Prodasen, a determinação desses locais é uma nova oportunidade para quem, como ele, vai trabalhar de bicicleta. Mesmo com a criação do programa Mobilidade Sustentável, ele ainda se sentia prejudicado por não encontrar local próximo, e adequado, para estacionar a sua bike: “Se é permitido estacionar a bicicleta no local de trabalho, por que deixá-la longe? Isso incentiva o uso do carro, não o da bicicleta. No entanto, este ato é bastante específico nisso, na criação dos espaços reservados aos ciclistas, então acho que não haverá problemas”, diz.

As demandas relacionadas à utilização dos espaços serão acompanhadas, avaliadas e intermediadas pelo Núcleo de Coordenação de Ações Socioambientais com a Diretoria-Geral do Senado. Segundo o servidor Deomar Rosado, integrante do programa Senado Verde , a compra de armários e paraciclos já está em andamento. Quanto à criação de novos locais, fica a cargo do núcleo e da Secretaria de Infraestrutura, visto que coordenam e julgam quais condições são apropriadas.

Em abril e junho, servidores se reuniram para ir pedalando ao trabalho, como forma de reivindicar condições para uso das bicicletas. Airton Aragão, que trabalha na Secretaria de Comissões, foi um dos participantes.

“Essas melhorias estimulam a adesão de quem não está acompanhando os debates à prática sustentável. Quando nos virem com o capacete no trabalho, vão perguntar o porquê. Isso desperta o interesse de novos servidores”, ressalta.

Veja também:

Com informações da Agência Senado

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização