21 de fevereiro de 2024
O novo controle de acionamento eletrônico iCTD integra-se perfeitamente com o novo grupo Shimano XTR Di2 - Foto: Robin Schmitt/Enduro-MTB

Novo iCTD 2015, o sistema de acionamento eletrônico para suspensões Fox

O novo controle de acionamento eletrônico iCTD integra-se perfeitamente com o novo grupo Shimano XTR Di2 - Foto: Robin Schmitt/Enduro-MTB
O novo controle de acionamento eletrônico iCTD integra-se perfeitamente com o novo grupo Shimano XTR Di2 – Foto: Robin Schmitt/Enduro-MTB

Não importa se você goste ou torça a cara toda vez que ouve falar nisso, mas a era da eletrônica embarcada veio para ficar no mountain bike. Primeiro vieram os ciclocomputadores, os receptores de GPS e os aplicativos de smartphones que funcionam como um verdadeiro painel de controle de nossas bikes. Agora, temos também a opção de câmbios de acionamento eletrônico e amortecedores de acionamento eletrônico.

A norte-americana Fox, um dos maiores nomes na fabricação de amortecedores para bicicletas, anunciou esta semana o novo sistema iCTD, variante do sistema de acionamento eletrônico iCD, apresentado no ano passado e concorrente dos sistemas RockShox E.I. e Magura eLECT.

Este sistema substitui, com vantagens, os cabos e conduítes de aço que controlam o sistema de bloqueio ou travamento das suspensões convencionais. Um pequeno controle remoto instalado no guidão da bike permite alterar em menos de 0,4 segundos as configurações do(s) amortecedor(es), nas posições Climb (amortecedor bloqueado), Trail (posição intermediária) e Descend (totalmente aberto).

O novo sistema iCTD permite três opções de ajuste, desde o bloqueio total do amortecedor até o modo totalmente aberto - Foto: Robin Schmitt/Enduro-MTB
O novo sistema iCTD permite três opções de ajuste, desde o bloqueio total do amortecedor até o modo totalmente aberto – Foto: Robin Schmitt/Enduro-MTB

Além da velocidade, o sistema diminui consideravelmente o tempo gasto com a manutenção, já que não há a necessidade de se trocar os cabos de aço e conduítes quando oxidam. Outra vantagem sobre o modelo mecânico, é que não há a necessidade de esforço físico ou de movimentos pouco ergométricos para acioná-lo, basta tocar no botão.

O sistema utiliza a mesma bateria utilizada no novo grupo transmissor Shimano XTR Di2, que pode ser instalada externamente, junto ao porta caramanhola, ou internamente, dentro da espiga do amortecedor dianteiro ou no canote do selim. De acordo com o fabricante, o novo sistema de acionamento de suspensões pode funcionar entre 2,5 a 3 meses sem a necessidade de recarregamento.

O iCTD utiliza a mesma bateria do grupo Shimano XTR Di2, que pode ser instalada externamente ou internamente, dentro da espiga da suspensão ou do canote do selim - Foto: Robin Schmitt/Enduro-MTB
O iCTD utiliza a mesma bateria do grupo Shimano XTR Di2, que pode ser instalada externamente ou internamente, dentro da espiga da suspensão ou do canote do selim – Foto: Robin Schmitt/Enduro-MTB

Até o presente momento ainda não foi divulgado quais modelos de amortecedores virão equipados com o sistema de acionamento eletrônico, mas especula-se que a linha 34 e a nova linha 36 de amortecedores dianteiros venham com esta opção. No que diz respeito aos modelos de amortecedores traseiros Fox Float, estes parecem ser sérios candidatos à nova tecnologia, que será lançada oficialmente na edição deste ano da EuroBike, a ser realizada em agosto.

Veja também:

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização