12 de junho de 2024

Ciclista suspenso pela UCI é detido enquanto comprava EPO

Riccardo Riccò já havia sido suspenso por 12 anos devido ao uso de autotransfusão de sangue e uso de substâncias dopantes

Riccardo RiccòO ciclista Riccardo Riccò foi detido pela polícia italiana enquanto comprava Eritropoyetina (EPO), de dois traficantes na localidade toscana de Livorno, Itália.

Riccò, que estava acompanhado de outro ciclista cuja identidade não divulgada, foi surpreendido enquanto negociava a compra de substâncias dopantes pertencentes a dois traficantes em um restaurante fast-food na periferia de Livorno.

Dentro da bolsa dos traficantes, havia cerca de 30 doses de EPO. Posteriormente, cerca de 100 caixas de drogas contendo testosterona e EPO, no valor estimado pela polícia em cerca de 15.000 euros.

Histórico – O controvertido ciclista italiano Riccardo Riccò acumula deste 2011 uma suspensão de 12 anos em competições oficiais, depois de ter utilizado uma auto transfusão de sangue e ter tido um resultado positivo para EPO durante o Tour de France em 2008.

Riccò anunciou em outubro do ano passado sua intenção de escalar em tempo récorde o Mont Ventoux, no sudeste da França. Apelidado de “il Bisontino” e “La Cobra”, mostrava um futuro promissor em seu início de carreira ao vencer duas etapas do Giro d’Italia em 2008, no qual finalizou em segundo lugar na classificação geral.

Entretanto, após o resultado positivo para a substância CERA (substância derivada da eritropoyetina), durante o Tour de France do mesmo ano, fez com que Riccò fosse suspenso de competições oficiais por dois anos.

Posteriormente, o Tribunal de Arbitragem Desportiva voltou a condená-lo devido a uma auto transfusão de sangue em fevereiro de 2011, desta vez por 12 anos, o que provavelmente colocará um fim em sua carreira profissional por razões de idade.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização