16 de junho de 2024

Conheça as 7 trilhas mais sinistras do mundo

Trilhas sinistras
Hans Rey e Steve Peat curtindo a vista dos penhascos de Moher, na Irlanda – Foto: Victor Lucas

Não importa a nossa experiência, mais cedo ou mais tarde acabamos por dar de frente com desafios que determinam a fronteira do nosso medo. No mountain bike não é diferente. Muitas vezes, nos deparamos com trilhas e trechos técnicos que fazem alguns ciclistas “amarelarem” e outros a desafiar seus limites.

Ninguém pode negar que a prática do mountain bike envolve seus riscos. Entretanto, quando se está preparado para enfrentar drops de 1 metro de altura ou mais, entre trechos com raízes e rochas traiçoeiras, não há dúvidas que você encontra-se em um avançado estágio técnico.

Confira abaixo 7 trilhas ao redor do mundo, que pelo seu elevado nível técnico, são capazes de amedrontar até o ciclista mais temerário. Vai encarar?

Camino Yungas (La Paz, Bolívia)

Camino YungasConsiderada a “estrada mais perigosa do mundo”, o Camino Yungas mata entre 200 a 300 viajantes a cada ano – incluindo nos registros 18 ciclistas mortos desde 1998.

Estes tristes dados não impedem que anualmente, centenas de ciclistas (profissionais ou não) optarem por um tipo radical de cicloturismo: serpentear as vertiginosas curvas da chamada Rota da Morte, entre as cidades de La PazCoroico.

Trata-se de uma estrada cercada por penhascos imensos, onde em muitos trechos não há sequer um guard-rail para impedir uma queda potencialmente fatal. Acrescente alguns riscos aos já existentes, como chuvas e nevoeiro frequentes e o risco de quedas de barreiras e você terá uma vaga ideia do que pode lhe aguardar por lá.

Para despencar ladeira abaixo nos 66 quilômetros do Camino Yugas, dois requisitos são fundamentais: saber equilibrar-se sobre uma bicicleta e ter muito espírito aventureiro para soltar os freios nos 3.400 metros de declividade que separam as duas cidades, em velocidades iguais ou superiores a 50 quilômetros por hora. Do resto, a sorte e a natureza se encarregam.

Se isto não é assustador o suficiente para você, pegue sua bike e vá para a Trilha Ayma, próxima a La Paz. De uma olhada no vídeo abaixo (ignore a trilha sonora horrorosa, esta sim de assustar!) e confira a insanidade do terreno:

Tracklog do Camino Yungas

Cliffs of Moher (Irlanda)

Cliffs of MoherDefinitivamente, uma trilha para poucos, muito poucos! Afinal, não é qualquer um que possua estômago para encarar trilhas rente a penhascos como os de Cliffs of Moher, na Irlanda.

Embora a maioria das trilhas destas belíssima região do planeta estejam disponíveis ao ciclista comum, algumas envolvem riscos extremos, como singletracks com larguras máximas que podem ter apenas 40cm, em um terreno pedregoso e liso que recebe umidade constante vinda do mar.

E por falar em mar… O mesmo encontra-se 200 metros abaixo e sua temperatura, só para constar, nunca passa dos 15º centígrados!

Caso você encare e sobreviva, aproveite para comemorar em uma das dezenas de pubs da região e tomar várias canecas de cerveja Guiness. Definitivamente, você merece!

Porcupine Rim (Utah, Estados Unidos)

Porcupine RimSituada nos arredores de Moab, a cidade-meca do mountain bike, no estado de Utah, a trilha Porcupine Rim é a opção número um para quem procura por trilhas extremamente técnicas.

A trilha começa com cerca de 13 quilômetros de estrada de terra serpenteando cânions espetaculares. Após o “aquecimento”, cinco quilômetros de um singletrack técnico que inclui gaps de um metro de largura, trechos de areia fofa e penhascos que, caso o ciclista erre a curva, cairá diretamente no Rio Colorado, dezenas de metros abaixo.

O elevado nível de dificuldade desta trilha não é o único obstáculo ao ciclista. A desidratação é o maior vilão da região. Situada em uma região desértica, as temperaturas registradas na trilha de Porcupine Rim podem chegar facilmente aos 38ºC. Em 2005, uma adolescente de 15 anos de idade morreu de desidratação em um passeio de bike com a família. Portanto, encha sua mochila de hidratação e leve garrafas extras!

Tracklog da trilha Porcupine Rim

Ötschergräben (Áustria)

A Áustria é um país com um terreno extremamente propício à prática do mountain bike, com florestas densas e trilhas em terrenos montanhosos que por si só já constituem-se em desafios mesmo para os ciclistas mais experientes.

Ötschergräben é um desfiladeiro situado no município de Mitterbach, em Erlaufsee, Áustria. O desfiladeiro foi formado pelo rio Ötschergräben, um afluente do rio Erlauf com a extensão total de 5,5 quilômetros.

As trilhas desta região incluem singletracks especialmente estreitos e rentes às paredes do desfiladeiro, com trechos em plataformas de madeira estilo north-shore e algumas pontes que lembram aquelas utilizadas por Indiana Jones em filmes de Hollywood.

Para se ter uma ideia do nível desta trilha, confira o vídeo abaixo realizado por três ciclistas alemães:

Tracklog da trilha Ötschergräben

Garbanzo (Whistler, Canadá)

GarbanzoDurante o verão, a estação de esqui de Whistler, a 125 quilômetros de Vancouver, Canadá, transforma-se no mais famoso bike park do mundo.

Entre as diversas trilhas da região, uma em especial é dedicada a atletas de ponta do mountain bike. Garbanzo é composta por enormes raízes de árvores que alternam com as rochas a tarefa de te derrubar em grande estilo. alguns dos maiores atletas de freeride do mundo seriam capazes de jurar que a gravidade da Terra possui uma força extra em Garbanzo…

Logo no início da trilha, uma bifurcação com uma placa recomendando que ciclistas de nível intermediário (não estamos falando de novatos, ok?) devem seguir à esquerda, enquanto experts poderão tentar a sorte pegando o caminho à direita.

Não seja tolo em pensar que, por ser um bike park, pedalar por aqui será divertido! Logo no início, três raízes com a espessura das coxas do Schwarzenegger, seguidas por rochas gigantes e drops insanos já irão separar as crianças dos homens. E isto é apenas o começo da trilha!

Alpes-Maritimes (França)

Quando a neve finalmente derrete na região dos alpes Franceses, esta trilha pode ser tentada pelos mais habilidosos.

Esta trilha é composta por singletracks situados no cume de montanhas, com curvas fechadas de até 45°.

Parece fácil? Confira no vídeo abaixo e habilite-se a fazer, se for o caso:

Lunch Line e King Kong (Utah, Estados Unidos)

Definitivamente deve haver uma razão apropriada para que o vídeo abaixo tenha atingido nada menos que 2 milhões de visualizações. Seu autor, o downhiller Sage Cattabriga-Alosa deve ter bolas de aço para encarar penhascos como estes, localizados na região desértica do estado norte-americanos de Utah.

Infelizmente, a qualidade do vídeo é sofrível, mas o conteúdo é simplesmente inacreditável! confira o drop insano aos 3,29 minutos do vídeo:

Veja também:

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização