23 de junho de 2024
Johan Bruyneel e Lance Armstrong

Ex-diretor da equipe de Armstrong é banido por 10 anos do Ciclismo

O belga Johan Bruyneel foi banido por 10 anos do Ciclismo profissional - Foto: Tim De Waele / TDWsport.com
O belga Johan Bruyneel foi banido por 10 anos do Ciclismo profissional – Foto: Tim De Waele / TDWsport.com

O ex-diretor das equipes US Postal, Discovery Channel e RadioShack, Johan Bruyneel foi condenado a 10 anos de banimento do ciclismo profissional pela American Arbitration Association (AAA).

De acordo com a entidade, ‘evidências conclusivas demonstram que Bruyneel estava no ápice de uma conspiração para cometer doping generalizado nas equipes de ciclismo em que foi diretor’, além de ‘múltiplas violações nas regras anti-doping durante vários anos’.

Johan Bruyneel e Lance Armstrong
Johan Bruyneel e Lance Armstrong

A decisão acontece 18 meses após a publicação de decisão da Agência Norte-Americana Anti-Doping (USADA) sobre a investigação sobre doping da equipe US Postal, que determinou o banimento vitalício do ciclismo de Lance Armstrong e dos médicos Luis García del Moral e Michele Ferrari. Além destes, o treinador Pepe Martí e o médico Pedro Celaya foram acusados de posse e tráfico de substâncias proibidas e prescrição e/ou intenção de prescrição de substâncias proibidas.

Questionado sobre a decisão, Bruyneel se defende jogando mais lenha na fogueira: “Não tenho dúvida de que há certos elementos da minha carreira que eu gostaria que tivesse sido diferente. Mas o fato é que o doping foi parte não apenas de minha vida, mas de todo o pelotão durante um período considerável de tempo. Agora, uma minoria está sendo usada como bode expiatório de toda uma geração. É evidente que algo está errado em um sistema que permite que apenas seis pessoas sejam punidas pelos pecados de toda uma época”, sustenta Johan Bruyneel em seu blog.

O fato é que o doping foi parte do pelotão durante um período considerável de tempo. Agora, uma minoria está sendo usada como bode expiatório de toda uma geração

Bruyneel questiona também a autoridade ou jurisdição da AAA e da Agência Anti-doping dos Estados Unidos (USADA) e denuncia sua ‘autoproclamada jurisdição mundial’: “Sou um cidadão belga e resido no Reino Unido. Nunca fui membro da USA Cycling, nem de nenhum outro órgão sediado nos Estados Unidos. Nunca assinei nenhum documento ou acordo que outorgue a autoridade da USADA ou da AAA sobre minha pessoa ou sobre o meu meio de vida. Nenhuma das violações das normas anti-doping alegadas pela USADA foi cometida em território norte-americano. Simplesmente não é correto que a USADA – uma organização norte-americana – possa livremente determinar a suspensão de qualquer pessoa que opta por perseguir, sem limites e sem supervisão”.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização