12 de junho de 2024

Drone cai do céu e fere triatleta durante competição

Ogden recebeu os primeiros socorros ainda no local do acidente pela equipe de paramédicos - Foto: ABC News/Reprodução TV
Ogden recebeu os primeiros socorros ainda no local do acidente pela equipe de paramédicos – Foto: ABC News/Reprodução TV

Uma triatleta australiana teve a honra duvidosa de ter sido a primeira vítima de um drone não militar. Raija Ogden participava da competição Endure Batavia Triathlon, na cidade de Geraldton, Austrália, quando foi atingida pelo aparelho, que fazia a cobertura cinematográfica do evento.

O acidente ocorreu durante a etapa final da competição, quando os atletas estavam completando os 10km de corrida. Segundo testemunhas, o aparelho fazia um sobrevoo a cerca de 10 metros de altura quando caiu. O drone pertencia a empresa New Era Photography & Film, responsável pelas imagens do evento. Em sua defesa, o cinegrafista Warren Abrams, alegou que o drone teria sido hackeado momentos antes do acidente, fazendo com que ele perdesse o controle do equipamento.

Com ferimentos na cabeça (uma das hélices ficou presa em seu couro cabeludo), Ogden recebeu os primeiros socorros ainda no local do acidente pela equipe de paramédicos. A organização da prova divulgou uma declaração na qual pedia desculpas pelo ocorrido, além da promessa de investigar o ocorrido.

Regulamentação – O incidente está sendo investigado pelo Departamento de Segurança da Aviação Civil australiana, já que as regras naquele país determinam que aeronaves não tripuladas devem manter a distância mínima de 30 metros das pessoas. Além disso, usuários de drones precisam ser certificados pela agência para operar aparelhos deste tipo.

A atleta australiana foi atingida momentos antes de completar a linha de chegada - Foto: Browning Media
A atleta australiana foi atingida momentos antes de completar a linha de chegada – Foto: Browning Media

Riscos – com a recente popularização dos veículos aéreos não tripulados, conhecidos como drones, surge a questão sobre o quão seguro estes aparelho são. De acordo com Hai Tran, proprietário de uma empresa especializada em filmagens aéreas, nas mãos de profissionais certificados sua utilização é plenamente segura, embora possa oferecer risco nas mãos de pessoas inexperientes: “Tenho visto um monte de fotógrafos amadores operando drones em situações que podem oferecer risco real às pessoas”.

Segundo pesquisa conduzida pelo Dr. Mike Johnstone, da Edith Cowan University, drones podem ser altamente vulneráveis a ataques de hackers: “Muitos aparelhos vendidos comercialmente podem ser operados a partir de um simples smartphone. Isto os torna vulneráveis ao channel hopping, uma forma de ataque cibernético que tira o controle do operador sobre o aparelho” diz.

Veja também:

 

caiu do céu diretamente em sua cabeça.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização