20 de junho de 2024
Renato recebe a premiação do presidente Vasconcellos - Foto: CBC/Divulgação

BMX conquista medalha inédita nos Jogos Sul-Americanos

Renato recebe a premiação do presidente Vasconcellos - Foto: CBC/Divulgação
Renato recebe a premiação do presidente Vasconcellos – Foto: CBC/Divulgação

Piloto Renato Rezende terminou com a medalha de prata na prova contra-relógio

Pela primeira vez em toda a sua história, o ciclismo BMX conquista uma medalha de prata em Jogos Sul-Americanos. O feito aconteceu neste sábado (8), após Renato Rezende terminar a prova contra-relógio (Time Trial) na segunda colocação. A jovem Thaynara Morosini também foi destaque e ficou com a quinta colocação no feminino.

“Atualmente a nossa equipe se encontra em um nível que nunca tínhamos alcançado anteriormente. Os projetos da CBC voltados para o BMX fizeram essa renovação e os resultados são consequência de todo esse trabalho. Hoje já podemos contar com atletas de nível mundial. O “Renatinho” fez uma prova fantástica, mas infelizmente por poucos centésimos não conseguimos o ouro. A Thaynara também fez bonito, e apesar da pouca idade, pedalou de igual pra igual contra as adversárias e também quase foi pódio. Todos estão de parabéns, foi um dia muito positivo para o Brasil”, declarou Guilherme Pussieldi, técnico da Seleção Brasileira de Ciclismo BMX.

O campeão do Time Trial no masculino foi o colombiano Carlos Zabala, medalhista de bronze em Londres 2012, que completou o percurso com 33s403. Renato Rezende terminou em segundo, cravando 33s487. O brasileiro viu a medalha de ouro escapar das suas mãos por apenas 84 centésimos. Na terceira colocação terminou o argentino Matias Montenegro, fazendo 33s786. O Brasil ainda teve Miguel Dixini disputando a prova e finalizando com a quinta colocação (33s975).

“É emocionante poder alcançar um resultado inédito tão expressivo como esse para o Brasil. Apesar de querer muito a medalha de ouro, consegui escrever meu nome na história e estou muito feliz com a prata. Amanhã teremos mais uma oportunidade para conquistar o ouro e toda a equipe estará dando o melhor para representar a seleção”, destacou Renato Rezende.

Além do excelente resultado na categoria masculina, Thaynara Morosini, de apenas 19 anos, também deixou a sua marca na história ao conquistar o melhor resultado do Brasil na prova feminina. Thaynara fez 40s572 para completar a volta e ficou com a quinta posição. A medalha de ouro foi para a atual campeã olímpica, Mariana Pajon, da Colômbia, completando a prova em 36s934. Gabriela Diaz, da argentina, terminou em segundo, e Stefany Hernandez, da Venezuela, completou o pódio. A brasileira Bianca Quinalha concluiu na décima colocação.

O piloto Renato Rezende recebeu a premiação das mãos do presidente da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e membro da Comissão Internacional de Ciclismo BMX na UCI, José Luiz Vasconcellos, que fez questão de destacar o crescimento da modalidade e o talento dos atletas brasileiros. “O BMX é uma das disciplinas que mais evoluiu mundialmente nos últimos tempos. Estamos investindo e trabalhando com vários projetos direcionados ao BMX que vão alavancar ainda mais a disciplina no Brasil. Os atletas são talentosos e estão de parabéns pelos resultados neste primeiro dia de competições”, concluiu Vasconcellos.

Agora os pilotos do BMX voltam a competir neste domingo (9), onde terão mais uma chance de medalha. Desta vez os atletas iniciam a prova participando de três baterias classificatórias através de uma disputa em grupo. Os primeiros colocados se classificam para as etapas finais da competição que seguem o mesmo padrão eliminatório até definir os grandes campeões na grande final.

Fonte: Confederação Brasileira de Ciclismo

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização