23 de junho de 2024
Ciclista se apoia ao caminhão na Estrada Parque Taguatinga (EPTG) - Foto: TV Globo / Reprodução

Cai o número de ciclistas mortos no trânsito do DF, diz DETRAN

Foram 27 mortes em 2013, contra 46 em 2004; índice é menor desde 2000. Detran afirma que construção de ciclovias influenciou no resultado

Ciclista se apoia ao caminhão na Estrada Parque Taguatinga (EPTG) - Foto: TV Globo / Reprodução
Ciclista se apoia ao caminhão na Estrada Parque Taguatinga (EPTG) – Foto: TV Globo / Reprodução

O número de ciclistas mortos no trânsito do Distrito Federal caiu 41% nos últimos 10 anos, segundo o Detran. No ano passado, foram 27 casos, contra 46 registros em 2004. O número de ocorrências do ano passado é o menor desde 2000, quando houve 52 mortes. O ano com mais casos foi 2003, quando 65 ciclistas morreram.

A quantidade de bicicletas envolvidas em acidentes fatais também caiu, pela metade. Em 2003 em 14% dos acidentes fatais havia a presença do veículo. Em 2013, o número caiu para 7%.

Segundo o Detran, a redução é consequência da construção de ciclovias. Foram 260 quilômetros em todo o DF. E a promessa é chegar a 600 km de ciclovia até o fim deste ano.

Para o especialista em trânsito, David Duarte, não há o que comemorar. Ele considera que o número de mortes continua preocupante. O especialista atribui a redução das estatísticas a um cuidado maior do ciclista nas ruas. “Em trânsito, o ciclista usa mais equipamentos de segurança, e isso é bom, mas ele tem medo de ir pra rua. Os motoristas continuam ameaçadores como sempre”, afirma Duarte.

Apesar das estatísticas indicando menos ciclistas mortos no trânsito, ainda há casos de pessoas que, de bicicleta, se arriscam no trânsito. Um motorista que passava pela Estrada Parque Taguatinga (EPTG) registrou um ciclista pegando carona (foto) na betoneira de um caminhão de concreto. O ciclista se apoiava com apenas uma das mãos, no sentido Taguatinga da EPTG. O caminhão cruza todas as faixas da via e o ciclista continua atrás.

Fonte: G1

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização