23 de junho de 2024
Foto: Murilo Rezede/Seppia

DCycles, a loja referência em ciclismo extremo no Brasil

Com apenas seis anos de existência, loja atende bikers de diversas idades e modalidades em diferentes estados

Foto: Murilo Rezede/Seppia
Foto: Murilo Rezede/Seppia

São Paulo (SP) – A DCycles é referência para o público apaixonado por ciclismo extremo no Brasil. A qualidade dos produtos e do atendimento aliada ao conhecimento de quem é envolvido com a modalidade, fizeram da loja do piloto de downhill, Danylo Westin, o Dadá, a primeira opção para os amantes de bike de todo o país. Atualmente na zona norte da capital paulista, a DCycles atende todo tipo de ciclista.

Além da grande demanda pelo DH e ciclismo extremo, a loja ainda possui produtos para quem quer começar a pedalar. Quem vê o sucesso que a marca atingiu no mercado, não imagina como foi duro o começo para o proprietário da DCycles.

Danylo, ou Dadá, como é conhecido, partiu das pistas de downhill para montar seu próprio negócio. O competidor deixou de lado a carreira estável que tinha para buscar seu sonho. Dadá usou a paixão pelo DH para abrir sua primeira loja. Apoiado pela esposa Paula, o piloto de downhill deu início à carreira de lojista em 2008.

“A primeira loja que montei era pequena. Fiquei um ano lá e vi que as vendas aumentavam cada vez mais. Então, resolvi mudar para um lugar maior do outro lado da rua. As vendas caíram e fui obrigado a fechar. Fiquei triste pelo negócio não virar. Foi aí que subindo a ladeira de casa encontrei um tio de criação. Depois que conversamos, ele ligou para um amigo e alugou um imóvel pra me ajudar. Sou grato até hoje, pois a partir daí as coisas melhoraram”, conta Dadá.

Com o novo local, Dadá retomou o trabalho e partiu para novas vendas. Quando o negócio cresceu, o lojista resolveu arriscar. Vendeu os produtos que tinha em estoque e investiu na loja virtual. Com as vendas pela internet, a procura aumentou e os pedidos de manutenção em sua oficina cresceram proporcionalmente.

Foto: Murilo Rezede/Seppia
Foto: Murilo Rezede/Seppia

Novos passos – Depois de quatro meses em casa com a loja virtual e a oficina, o negócio cresceu ainda mais. Surgiam clientes de diversos lugares do Brasil. Assim, a competência aliada ao conhecimento e à credibilidade que Dadá tinha no mercado resultou no crescimento rápido da carreira. O reconhecimento trouxe novos negócios e começaram a aparecer os primeiros parceiros.

“Como eu também tinha oficina, às vezes acontecia de virar a noite trabalhando. Tudo por causa de pedidos. Era impressionante a proporção que a coisa estava tomando. Quando fui dar conta, já estava trabalhando com Specialized, Shimano, Sram e mais outras marcas de peso no mercado. Foi legal pra caramba ver que o negócio estava dando certo”.

Quanto mais a loja crescia, mais Dadá buscava alternativas para vender. Hoje, além da loja física, a oficina e o site, o proprietário da DCycles conta com uma equipe oficial de downhill e uma loja móvel, que ele leva quando vai para as provas de downhill em diferentes estados do Brasil. Com isso, Dadá fez da DCycles a primeira opção de loja para ciclistas de todo o páis.

Foto: Murilo Rezede/Seppia
Foto: Murilo Rezede/Seppia

“Montei meu site com os produtos que eu tinha. O foco era totalmente voltado pro DH. Hoje eu me sinto 100% realizado. Ver tudo o que construí. Tenho minha loja, meus clientes e minha oficina. Tudo com luta e suor. Estou muito satisfeito, mas ainda vou continuar na luta. Tem muita coisa pro negócio crescer mais. Eu amo o que faço. DH é minha vida. Não sei fazer outra coisa”, finaliza Dadá, emocionado.

Fundada em 2008, a DCycles é referência em ciclismo extremo no Brasil. Além de preços exclusivos, produtos de qualidade e atendimento diferenciado, a loja trabalha com peças e bikes das mais diversas marcas. Tem modelos para todas as idades e tipos de modalidade.

DCycles

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização