23 de junho de 2024

Ciclistas afegãs lutam contra o tabu e o preconceito

Afghan-Cycles

O Afeganistão pode ser o país mais difícil do mundo quando se é uma mulher e mais ainda quando se é uma ciclista. Para as mulheres, pedalar uma bicicleta é considerado um ato imoral no país.

Um novo documentário, Afghan Cycles, traça o perfil de 12 mulheres que lutam para superar e desmantelar este tabu cultural. Como membros da primeira equipe feminina de ciclismo afegão, estas mulheres se preparam para as Olimpíadas de 2020 e muito mais.

“Para tirar meu país desta ‘idade das trevas’, precisamos levantar a bandeira do Afeganistão através do esporte e mostrar que temos pessoas vivendo nesta situação por aqui”, diz uma das atletas. “As pessoas nos dizem nas ruas que não temos o direito de andar de bicicleta. Nós respondemos que este é um direito nosso e que são eles que tentam nos tirar”.

A cineasta Sarah Menzies e a produtora Whitney Conner Clapper estão produzindo o documentário, que estourou seu orçamento inicial de 10.000 dólares e por isto está arrecadando recursos através de uma campanha no Kickstarter. O documentário está previsto para ser lançado na primavera de 2015. Shannon Galpin, fundador da Mountain2Mountain, organização sem fins lucrativos que apoia mulheres e meninas que vivem em regiões de conflito, é o co-produtor.

Para contribuir com o projeto, visite o website da Afghan Cycles ou siga a produção do documentário pelo Facebook ou Twitter.

Vídeo:

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização