16 de junho de 2024

Como eliminar os irritantes ruídos da bicicleta

Ruídos estranhos proveniente de nossas bikes são mais do que irritantes, são sintomas de problemas que tendem a piorar com o tempo. Aprenda a identificá-los e corrigi-los

Os rangidos e estalos em uma bicicleta é algo realmente incômodo e  desagradável. Via de regra, rangidos são causados pelo atrito entre duas peças mal ajustadas. Muitas das soluções propostas neste artigo se baseiam no torque adequado ao ajuste dos componentes da bike.

O correto diagnóstico da origem de um ruído suspeito pode ser algo difícil, pois os ruídos em componentes metálicos tendem a reverberar por toda a bicicleta. Sendo assim, procure contar com a ajuda de um amigo que possa flexionar, pressionar ou girar as peças e componentes da bicicleta enquanto você procura escutar o exato ponto de origem do ruído. Por outro lado, alguns ruídos só aparecem quando estamos em cima da bicicleta. Neste caso, o diagnóstico será dado de acordo com a frequência do ruído.

Se o ruído ocorre de forma regular a cada pedalada, o problema pode estar na região do pedivela, movimento central, coroas e pedal. Se o rangido ou estalo só é percebido a cada duas ou três pedaladas, provavelmente a origem está na corrente.

Nas próximas linhas, descreveremos as possíveis fontes de ruídos e suas respectivas soluções.

Pedivela – Uma das causas mais comuns de de ruídos e estalos é o pedivela mal apertado ou ajustado. Para solucionar este problema, é necessário desmontar todo o pedivela para uma correta limpeza e lubrificação.

Coroas – As coroas são fixadas ao pedivela através de um jogo de parafusos e pocas. Por meio de uma chave allen podemos conferir o ajuste de cada parafuso. Para imobilizar as porcas enquanto apertamos os parafusos, podemos utilizar uma ferramenta específica como a Park Tool CNW-2 ou, em sua ausência, de uma chave de fenda grande. Durante o processo, é conveniente a utilização de graxa nas roscas. Utilize um torque máximo de 60 psi, no aperto dos parafusos.

Movimento central – Caso não esteja corretamente apertado, o movimento central poderá causar uma série de problemas, desde ruídos a casos mais graves, como marchas pulando inexplicavelmente ou até rachaduras na parte inferir do quadro (tubo da caixa de direção).

TaquinhoTaquinhos da sapatilha – Em não raras vezes acontece dos parafusos de fixação dos taquinhos de nossas sapatilhas ficarem frouxos, acabando por também tornarem-se fonte de ruídos. Ao reinstalar os mesmos, passe um pouco de graxa na rosca antes de reapertá-los.

Aproveite para conferir o estado dos taquinhos. Com o tempo eles ficam desgastados, causando problemas de encaixe e desencaixe que podem causar risco de queda para o ciclista. além de ser também fonte de ruídos.

Pedais – Confira o aperto dos pedais no pedivela. cuidado para não apertar em excesso, o que poderá estragar de forma definitiva a rosca do pedivela. O torque recomendado é de 300 psi. aproveite para conferir o estado dos rolamentos ou esferas dos pedias. gire os pedais coma as mãos e verifique se não há ruídos estranhos ou algo travando o correto giro do pedal.

Corrente – Procure por elos travados na corrente. Limpe corretamente a corrente e, antes de lubrificá-la procure por elos empenados ou plaquetas deformadas. Para verificar, coloque a marcha de sua bike em relação média e gire o pedivela para trás, procurando por ressaltos da corrente. Se a corrente pular quando passa pelas polias do câmbio traseiro, a mesma poderá estar com algum ele deformado.

Aproveite para Verificar o nível de desgaste da corrente e caso necessário, substitua-a.

CâmbioPolias do câmbio traseiro – Polias ou roldanas do câmbio traseiro podem ser fonte de ruído caso estejam sem lubrificação ou gastas. Aqui a regra é clara: se a roldana já está pontuda e afiada, mais parecendo com um , substitua-as e use-as para brincar de ninja…

Rodas e raios – Um ou mais raios frouxos podem causar ruídos particularmente incômodos. Neste caso, os mesmos podem tanto estar movendo-se no aro da roda quanto roçando uns nos outros no entrelaçado. Seja qual for o caso, o indicado é aumentar a tensão do aperto dos raios, o que pode ser realizado emergencialmente em casa com o auxílio de uma chave de raio, porém, o ideal é utilizar um estande de alinhamento de rodas e um  tensiômetro de raios. Muitas rodas possuem uma seção oca, onde nipples quebrados de raios podem alojar-se, transformando as rodas da bike em um verdadeiro e irritante chocalho.

Conduítes e cabos – Embora não tão irritantes quanto os outros, ruídos provenientes de conduítes e cabos de marcha ou freio gastos ocorrem com uma certa frequência. Caso a limpeza e lubrificação não resolvam, recomenda-se a sua troca.

Atenção especial deve ser dada a conduítes excessivamente longos, que podem ficar batendo no quadro da bicicleta e fazendo ruídos.

GuidãoGuidão e mesa – Atenção toda especial deve ser dada ao detectar-se ruídos nesta parte da bicicleta. Uma mesa ou guidão mal fixados podem, além de gerar barulho, ser a causa de acidentes gravíssimos!

Remova os componentes, limpe-os e, antes de remontá-los procure por ranhuras, amassados e rachaduras. Dê uma especial atenção a guidões e mesas em fibra de carbono, pois suas rachaduras são mais sutis e, ao contrário dos componentes de alumínio, peças em fibra de carbono não costumam “avisar” quando estão na iminência de quebrar.

Após a inspeção, lubrifique os componentes com graxa apropriada, inclusive na espiga do amortecedor dianteiro. Aproveito para ressaltar mais uma regra no mundo da manutenção das bicicletas: onde tem parafuso, vai graxa!

Caixa de direção – Este é provavelmente o componente mais mais esquecido da bicicleta. Quase ninguém dá valor ao mesmo até o momento em que ele começa a ser motivo de problemas.

A caixa de direção possui uma função importantíssima entretanto, pois ele conecta o quadro com o garfo ou amortecedor dianteiro e a roda dianteira. Problemas com folga ou rolamentos / esferas podem ser frequentes em caixas de direção e os ruídos decorrente disso costumam reverberar por toda a bicicleta. Em alguns casos, o ruído pode ser eliminado através de uma correta lubrificação e aperto. Entretanto, a substituição de rolamentos ou esferas quase sempre exigem a presença de um profissional.

Selim e canote – Caso o selim ou o canote não estejam corretamente fixados, poderão também causar problemas de ruídos e assustadores estalos. Verifique se a cabeça do canote está corretamente lubrificada e fixando corretamente os trilhos do selim. Procure por folgas ao sacudir o selim, o que pode significar que a fixação dos trilhos na carcaça está danificada. Caso isto aconteça, o selim deverá ser substituído.

Quadro rachado

Outro ponto importantíssimo é verificar se o canote do selim não está fora de seu limite mínimo de inserção no quadro. Caso isto ocorra, não só ruídos acontecerão como corre-se o risco de danificar não só o canote do selim como também o quadro da bike.

Quadro – após lavar cuidadosamente o quadro, verifique o mesmo procurando por pequenas rachaduras ou arranhados causados por tombos ou pedras. Uma rachadura em um ponto de solda pode ser a fonte do ruido.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização