21 de fevereiro de 2024

Como evitar dores e assaduras durante as pedaladas

AssadurasPedalar uma bicicleta por longos períodos de tempo é uma atividade extremamente prazerosa e divertida, mas que muitas vezes cobra seu tributo na forma de dores e assaduras, causadas pelo atrito entre a região da virilha e o selim da bike. As vezes o problema torna-se tão grave que, mesmo estrelas do ciclismo internacional como Eddy Merckx e Sean Kelly, já tiveram que abandonar competições, devido a assaduras e ferimentos na região digamos, dos “países baixos”.

Basicamente, as assaduras podem ser causadas por vários motivos, como utilização de roupas inapropriadas, selim incorretamente ajustado, posicionamento incorreto do ciclista e excesso de pelos na região. Fatores climáticos, como pedalar na chuva com a bermuda molhada, e patológicos, como infecções bacterianas, podem agravar fortemente o problema.

O primeiro ponto a ser levado em consideração para se evitar dores e assaduras é a aquisição de uma bermuda, bretelle ou calça de boa qualidade. Aqui não vale economizar dinheiro! Ao adquirir uma bermuda, calça ou bretelle de qualidade, você terá um produto durável, com boa capacidade de acolchoamento e que minimizará a fricção, permitindo que você pedale por maiores períodos de tempo confortavelmente. Certifique-se de adquirir uma roupa no tamanho correto. Uma bermuda folgada ou apertada significa atrito indesejado.

AssadurasRoupas de ciclismo foram desenvolvidas para funcionar em contato direto com sua pele e, devido a isto, devem apresentar as seguintes características mínimas de qualidade:

  • Tecido macio com baixo índice de atrito, secagem rápida, boa capacidade de respirabilidade e de expulsar o suor;
  • Forro de densidade adequada confeccionado em material anti-microbial. Aqui vale uma observação: bermudas femininas devem (ou pelo menos deveriam) possuir o forro mais largo na região dos ossos isquios.

Partindo do pressuposto que você adquiriu uma bermuda de boa qualidade, vamos a próxima observação: Não utilizar roupas de baixo (cueca, calcinha). Bermudas de ciclismo foram feitas para serem utilizadas diretamente sobre o corpo.

Limpeza e conservação da bermuda – Mesmo a bermuda de melhor qualidade sofre desgaste por uso. Após a utilização, recomenda-se sua lavagem no período de tempo mais curto possível para evitar a proliferação de bactérias que possam causar odor e irritações. É aconselhável a adição de desinfetantes como o Lysoform na pré-lavagem de roupas esportivas.

A higiene da região é fundamental para se evitar irritações causadas por infecções bacterianas. Durante o banho, dê preferência para sabonetes anti-bactericidas.

Chamois ButtCuidados com a pele – Para evitar irritações causadas por depilação recente, recomenda-se a utilização de cremes como o Noxzema. Uma alternativa a este produto é a aplicação de óleo de Melaneuca (veja abaixo). Evite a depilação nas vésperas de sua pedalada, afim de se evitar pelos encravados e consequentes irritações.

Muitos ciclistas utilizam cremes e bálsamos para lubrificar a região da virilha, afim de diminuir o atrito e prevenir assaduras, como o Chamois Butt, que pode ser encontrado em bicicletarias.

Se após o pedal região estiver irritada, aplique após o banho uma fina camada de Hipoglós. Embora alguns ciclistas utilizem o produto durante a pedalada, isto não é recomendável, já que o produto é de difícil remoção na pele e nas roupas.

Óleo essencial de Melaleuca

Remédio caseiro para evitar assaduras e infecções

Um excelente aliado para evitar assaduras e inflamações, principalmente após a depilação da região é a utilização do Óleo de Melaneuca, também conhecido como Tea Tree.

Para utilizá-lo, basta misturar algumas gotas em óleo mineral (o famoso Óleo Johnson) na proporção de 10 gotas de óleo essencial de Melaneuca para cada colher de sopa de óleo mineral. Aplique generosamente na pele com auxílio de um chumaço de algodão.

O óleo de Melaneuca possui comprovadas propriedades antibactericidas e cicatrizantes, além de evitar manchas e pelos encravados.

E se nada disto adiantar…

Ajuste corretamente a altura e o ângulo do selim, que deverá estar na posição horizontal. Para isto, utilize uma ferramenta de nivelação, tomando por base os trilhos do selim e não a parte superior do selim. O selim deverá apoiar de forma correta os ossos isquios da bacia, caso contrário, deverão ser substituídos.

Por fim, nunca estreie um selim novo em um pedal de longa duração. Se ele não for confortável o suficiente, você irá sofrer muito!

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização