16 de junho de 2024

Como reciclar uma bicicleta velha?

As bicicletas são meios de transporte tradicionais, mas que se renovam a cada dia. Se você não se interessa mais por sua bike antiga, há coisas melhores a se fazer do que abandoná-la em um aterro

BicicletasA bicicleta sempre foi e sempre será um ótimo meio de transporte. Atualmente, muitas pessoas estão utilizando-a como principal forma de locomoção, apesar de muitas das grandes cidades, como São Paulo, terem uma fraca infraestrutura para os ciclistas. Seus benefícios são muitos, tanto para a saúde e o bem-estar das pessoas, quanto para o meio ambiente (por evitar a emissão de poluentes dos automóveis).

Assim como os carros, é preciso ter certos cuidados com as bikes no cotidiano: não deixá-las expostas à chuva, para não danificar a estrutura de metal; fazer a manutenção dos freios e dos pneus e sempre manter a correia lubrificada são alguns deles. Porém, constantemente surgem no mercado modelos novos e mais atraentes de bicicletas, e a tentação de trocar aquela bike que já está há alguns anos com a gente por uma nova ou que atenda melhor às nossas necessidades é enorme.

Mas antes de trocá-la…

Mesmo que você não se interesse mais em sua bike antiga, há coisas melhores a se fazer do que deixá-la enferrujando na garagem de casa ou abandoná-la em qualquer lugar, como na rua e em aterros. Considere doá-la ou até mesmo vendê-la – é sempre importante ter a consciência de que, às vezes, o produto pode não ser mais útil para nós, mas ainda pode ser proveitoso para outras pessoas. Uma dica é procurar ONGs ou projetos que incentivam o uso de bicicleta por meio de empréstimo para quem quiser pedalar ou que presenteiam pessoas de comunidades carentes com uma – aí basta doar a que você não vai usar mais.

Mas se a bicicleta estiver em péssimo estado, que tal transformar algumas peças dela em decoração de casa ou escritório? Inspire-se nas fotos abaixo:

bike-2-750

Suporte

Outra opção é levar a bicicleta até a fabricante desta ou estações coletoras, que poderão dar um tratamento adequado à magrela. No caso dos pneus, por exemplo, que têm o tempo de decomposição estimado em 600 anos, eles poderão ser transformados em chips de borracha (pequenos pedaços de borracha) que serão, mais tarde, utilizados na composição de diversos produtos, como o concreto DI, que é um concreto deformável e isolante. Aros de alumínio podem virar antenas de TV ou partes de panelas; banco, pedal e cobertura de guidão são reaproveitados para a produção de embalagens; corrente de aço, guidão e quadro, por sua vez, podem virar matéria-prima para a construção civil. Resumindo, ela é bem reciclável.

Fonte: eCycle

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização