25 de abril de 2024

Conheça mais sobre o tamanho e a geometria dos quadros

A altura real e e longitude do quadro de bicicleta são conceitos de geometria que precisamos conhecer para garantir que o mesmo se adapte corretamente a nosso uso

Existe um tema que volta e meia causa confusão no mundo do ciclismo. Trata-se da geometria dos quadros de bicicleta, assim como suas diferentes medidas. Isto deve-se principalmente ao fato de que não existe um padrão único utilizado pelos fabricantes na hora de se rotular o tamanho do quadro. Algumas marcas utilizam polegadas, já outros, em tamanhos ‘genéricos’ como se quadros de bike fossem roupas: PP, P, M, G, GG etc. Para confundir ainda mais, quadros de bicicleta de estrada vem medidos em centímetros.

Tudo isto poderia ser simplificado em grande parte se a indústria se fixasse em fornecer duas medidas básicas: stack e o reach, que determinam a altura real e a longitude do quadro.

Pouco a pouco, a maioria dos fabricantes de bicicletas incluem essas medidas nas fichas técnicas de seus respectivos modelos de bike. Estas medidas são as mais úteis e precisas para comparar diferentes quadros de bicicleta, quando pensamos em como influirá a geometria dos mesmos sobre a posição que iremos estar colocados sobre a bike durante nossas pedaladas.

quadroStack – Também conhecido como cume, é a altura real do quadro, tomada a partir da medição vertical entre o meio da caixa do movimento central e o centro do tubo da caixa de direção, ou seja, o ponto mais elevado do quadro. Portanto, quanto maior o stack, mais alta será a posição do guidão. Debemos lembrar que a altura do guidão também pode ser ajustada com o uso de espaçadores (anéis posicionados entre o quadro e a mesa), o ângulo da mesa e  a utilização de guidões planos ou curvados (rized).

Reach – É a medida que determina a longitude do quadro. Sua medida é determinada pela distância horizontal entre o meio da caixa do movimento central e o centro do tudo da caixa de direção. Quanto maior o reach, mais comprido será o quadro. A distância do guidão em relação ao selim pode ser ajustada mediante o avanço ou afastamento dos trilhos do selim e pela substituição da mesa por um modelo mais curto ou mais longo.

A utilização desta forma de medição não leva em consideração as dimensões do comprimento e angulação do tubo do selim, já que a altura do selim é totalmente ajustável na altura.

Resumindo, ao se levar em consideração o stack e o reach perceberemos facilmente se o quadro é mais comprido ou mais curto em relação a outro, assim como se é mais alto ou mais baixo.

As características aqui descritas afetam apenas o posicionamento do ciclista sobre a bicicleta. Já os aspectos da geometria que influenciam sobre o comportamento da bicicleta são outros e em breve serão abordados por aqui em outro artigo.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização