21 de fevereiro de 2024

A anatomia do câmbio traseiro de uma bicicleta

Entenda como funciona o componente responsável pela troca de marchas de sua bike

Poucos de nós prestamos muita atenção no trabalho duro e eficiente que o câmbio traseiro da bicicleta realiza, até que ele pare de fazê-lo corretamente. Conhecer melhor este componente é uma boa maneira de prevenir falhas, além de eventualmente saber como corrigi-las.

Câmbio

1. A área superior do câmbio traseiro é conhecida pelo nome ‘b-knuckle’ ou junta-B. Ela é composta pelo parafuso que mantém o câmbio preso ao quadro (item 6) e por uma mola de tensão ajustável.

2. Em câmbios Shimano e SRAM, a tensão do b-knuckle é ajustada por este parafuso. Afrouxar ou apertar este parafuso irá alterar a altura da polia superior em relação ao cassete da roda.

3. Para ajustar a tensão do cabo do câmbio traseiro (regulagem básica do câmbio), utilize este parafuso oco (barril).

4. A polia guia ou polia superior mantém a corrente na posição correta.

5. A polia inferior ajuda a manter a tensão correta da corrente, mantendo-a esticada.

6. O parafuso da gancheira conecta o câmbio traseiro ao quadro da bicicleta.

7. O link em paralelogramo permite que a corrente mova-se para a esquerda ou direita (e para cima e para baixo), mantendo-a perfeitamente paralela aos pinhões do cassete.

8. Os parafusos limitadores do curso do câmbio geralmente são encontrados próximos ao link em paralelogramo. O limite mínimo (marcado com a letra “L”) impede que a corrente ultrapasse o maior pinhão do cassete e caia entre este e os raios da roda; já o limite máximo (marcado com a letra “H”) impede que a corrente pule do menor pinhão do cassete.

9. A junta-P ou ‘p-knuckle’ mantém a polia superior na posição correta e amortece em parte o chacoalhar da corrente. Nos Câmbios Shimano XTR Shadow Plus existe uma chave que aumenta ou reduz a tensão da mola e ativa um estabilizador de fricção para evitar que a corrente fique balançando excessivamente em terrenos irregulares.

10. O parafuso do cabo de marchas mantém o mesmo no lugar. Na maioria dos câmbios, quando o passador afrouxa a tensão do cabo, o câmbio posiciona a corrente em um pinhão menor do cassete. A exceção à regra: Câmbios Shimano “invertidos”, que fazem exatamente o oposto.

11. A gaiola ou cage mantém a corrente alinhada entre as duas polias.

Limpeza e ajuste – Para uma melhor performance, ajuste a polia superior a uma distância entre 6 a 7mm de distância do pinhão central do cassete. Para isto, utilize o parafuso de ajuste da tensão do b-knuckle (item 2).

Se a corrente de sua bike pula quando você troca a marcha para um pinhão menor do cassete, ajuste o parafuso barril (item 3) girando-o meia volta no sentido anti-horário. Está pulando para o pinhão maior do cassete? Gire maia volta no sentido horário.

Após limpar sua bike, coloque algumas gotas de lubrificante nos parafusos do link paralelogramo (são oito) e em seguida, limpe o excesso com um pano limpo. Quando você for limpar sua corrente, aproveite para retirar a sujeira que fica grudada em ambos os lados das polias.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização