23 de junho de 2024

Dez acidentes comuns entre ciclistas e carros (e como evitá-los)

Um dos maiores riscos da prática do ciclismo urbano é a colisão com outro veículo. Descreveremos abaixo dez acidentes mais comuns e algumas medidas que podemos utilizar para reduzir a possibilidade que isto aconteça conosco.Como nunca é demais ressaltar, utilize sempre equipamentos de segurança (capacetes, luvas, refletores e luzes) em qualquer situação de pedalada.

Veículo se aproximando pela direita

01Provavelmente a maioria das colisões entre ciclistas e automóveis sejam deste tipo. Um veículo passa pelo cruzamento ou sai de algum estacionamento e repentinamente abalroa o ciclista. Outra possibilidade é que o veículo apareça subitamente na frente do ciclista sem dar tempo para reação, terminando por atropelá-lo.

Como evitar:

  • Mantenha-se visível – Utilize roupas coloridas e iluminação de segurança, especialmente a noite.
  • Atraia a atenção do motorista – Se por alguma razão você notar que o motorista não te viu, sinalize com as mãos e faça algum tipo de barulho, por meio de uma buzina, apito ou mesmo gritando.
  • Diminua sua velocidade –  Acione os freios e prepare-se para parar se necessário.
  • Procure pedalar pelo centro da faixa – O motorista que vem pela direita tem a tende a ver se algum veículo se aproxima pelo centro da faixa e não colado ao meio fio.

Portas que se abrem subitamente

02

Um acidente bastante comum acontece quando circulamos muito próximos a veículos estacionados ao longo do meio fio. Caso o motorista subitamente abra a porta sem prestar atenção, corremos o risco de nos chocar com a porta aberta do automóvel.

Como evitar:

  • Mantenha uma distancia prudente dos veículos – Caso você não tenha confiança ou espaço para trafegar pelo centro da faixa, assegure-se de manter uma distância entre os veículos estacionados. Procure olhar antecipadamente através do para-brisas traseiro dos veículos por movimentação dentro do automóvel.

Colisão frontal em cruzamentos

03

 

Existe um péssimo hábito em alguns ciclistas que tem o costume de atravessar a rua no lado oposto ao semáforo e da faixa de pedestres. Ao se fazer isto, corremos um grande risco de sermos atropelados por um veículo vindo pela direita. Neste exato momento, o condutor do veículo está com sua atenção voltada para o lado esquerdo da via, não contando que você resolva aparecer no meio da rua subitamente.

Como evitar:

  • Em um cruzamento, sempre atravesse a rua no semáforo – Não tenha a ilusão de que vais ganhar tempo agindo desta maneira.

Colisão frontal na contramão

04

Muitos ciclistas crêem erroneamente que é mais seguro andar  na contramão, já que se pode visualisar os motoristas que o cercam. A verdade é que quando circulamos na contramão, ficamos invisíveis para os motoristas e pedestres. Na maioria dos casos, os motoristas e pedestres tem a tendência natural de olhar para onde eles acham que virão outros veículos. Ao circular no sentido contrário da via corremos o risco de nos chocar com veículos saindo de retornos ou de vagas de estacionamento, pedestres e até outros ciclistas.

Como evitar:

  • Jamais circule pela contramão – Como ciclistas, temos o dever de respeitar as regras de trânsito.

O Semáforo da Morte

05a

05b

Um costume potencialmente perigoso é tentar nos adiantar a outros veículos que se encontram parados em um semáforo no lado direito da via, parando ao seu lado. quando fazemos isto, muitas vezes ficamos em um ponto cego para o motorista, correndo o risco de sermos atropelados.

Como evitar:

  • Mantenha-se no meio da faixa – Evite a todo custo ficar no acostamento.
  • Permaneça a uma distância apropriada do veículo a sua frente – Ao manter-se a uma certa distância do veículo a sua frente fará com que seu condutor possa te enxergar.

O gancho de direita

06

Alguns motorista possuem o mal hábito de, ao virar a direita, tentar ganhar tempo sobre o ciclista que esteja transitando ao seu lado e fechando sua passagem. Lamentavelmente, ainda existem milhares de motoristas que se crêem donos das ruas e assim, julgam-se com prioridade absoluta sobre os ciclistas, sem tomar nenhum tipo de precaução ou consideração.

Como evitar:

  • Em cruzamentos, evite circular rente ao meio fio – Além de possibilitar maior visibilidade por parte do motorista, isto evitará que você seja prensado pelos “donos da rua”.
  • Sinalize com os braços ao passar por um cruzamento – Deixe suas intenções claras. Outra boa opção é utilizar um espelho retrovisor em sua bicicleta ou capacete. Com isto, você ficará mais atento aos veículos que circulam a sua esquerda antecipando às suas ações, sem se descuidar do que vai a frente.

A “prensada”

07

 

Em certas ocasiões, temos algum veículo que circula lentamente  e nos sentimos tentados a ultrapassá-lo pela direita. Como já mencionamos, este é um ponto de pouca visibilidade para o condutor do automóvel. Caso ele se mova repentinamente para a direita, seja para estacionar ao longo da faixa, seja para colocar o veículo em uma vaga ou para dobrar a esquina corremos o risco de sermos abalroados pelo veículo.

Como evitar:

  • Não ultrapasse pela direita – Como qualquer outro veículo, bicicletas devem fazer ultrapassagens pela esquerda.
  • Caso seja você a fazer o retorno, assegure-se de que não há outro veículo a sua direita.

O gancho de esquerda

08

Em uma via de mão dupla, pode ocorrer que um veículo trafegando no sentido contrário resolva repentinamente fazer o cruzamento, cortando nosso caminho e arriscando-se a nos atingir em cheio.

Como evitar:

  • Respeite o semáforo, caso exista
  • Seja visível – Utilize roupas coloridas e iluminação de segurança, principalmente a noite e em dias nublados ou chuvosos.
  • Diminua a sua velocidade nos cruzamentos – Isto deve acontecer mesmo que você esteja em sua preferencial. Procure estabelecer contato visual com os veículos que trafegam no sentido contrário.

Fechada pela esquerda

09

Na maioria das vezes em que o ciclista e atingido por trás enquanto está pedalando, isto ocorre a sua esquerda, ou seja, ao trocar de faixa com o intuito de evitar algum obstáculo em seu caminho.

Como evitar:

  • Olhe para a esquerda e para trás antes de efetuar a manobra.
  • Sinalize antecipadamente com as mãos – Deixe claras as suas intenções para os demais condutores.
  • Procure circular no meio da faixa – A maioria dos obstáculos se encontram no lado direito, próximo ao acostamento.

Abalroada por trás ou “Totó”

10

Felizmente, este tipo de colisão é a menos comum, embora seja uma das mais temidas pelos ciclistas, já que estes não conseguem ver os veículos que vem por trás. É importante destacar que a probabilidade de se sofrer um impacto traseiro é maior durante a noite ou em dias chuvosos.

Como evitar:

  • Não pedale muito próximo ao meio fio – Quando você circula no meio da faixa, os veículos que querem te ultrapassar tenderão a fazê-lo através da faixa da esquerda. Por outro lado, se você trafega rente ao acostamento, os condutores de automóveis provavelmente farão a ultrapassagem ocupando a mesma faixa que você, aumentando o risco de atropelamento ou acidente.
  • Mantenha-se visível – Utilize roupas coloridas, refletores e iluminação de segurança, principalmente a noite e em dias nublados ou chuvosos.
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização