23 de junho de 2024
Capacete Catlike Sakana

Como escolher e ajustar corretamente o capacete

Catlike Sakana
Catlike Sakana
Se você vai comprar um capacete, aqui estão algumas considerações na hora de adquirir e utilizá-lo:

Materiais – Basicamente os capacetes são feitos em duas partes: Uma película protetora de plástico ou carcaça e interior (a que envolve a cabeça) em poliestireno (isopor) expandido.

A película exterior protege o poliestireno do desgaste natural (pelo sol, chuva, atrito e umidade), mantendo o conjunto unido e compacto, já que este material tende a formar pequenas rachaduras.

O poliestireno é o material mais importante do capacete, já que é encarregado de absorver o impacto, achatando-se primeiro e rompendo-se depois.

Se a velocidade é de 50 quilômetros por hora, por exemplo, o capacete fará que o impacto seja o equivalente ao de um tombo a 45 quilômetros por hora, também evitará cortes e hematomas no couro cabeludo (nada insignificante) e distribuirá a força do impacto por uma área maior do crânio. É como dizer que seria a diferença entre receber um golpe com um martelo ou com uma panela.

Fox Racing Transition
Fox Racing Transition

Tipos – De carcaça dura ou de carcaça suave (também existe sem carcaça, mas quase não se fabricam mais). Contra as pancadas são mais eficazes os de carcaça dura, que por outro lado são menos ventilados. Seu uso é praticamente inviável em longas pedaladas. Os capacetes de carcaça dura são habituais entre os que praticam manobras radicais e adeptos de modalidades como freeride e downhill.

Os capacetes podem ser fabricados com a tecnologia in-mold ou não. O primeiro quer dizer que o poliestireno se fabrica diretamente sobre a carcaça exterior como se essa fosse um molde. Assim ambas as peças se encaixam perfeitamente ficando solidamente unidas. A outra forma de fazer os capacetes implica que as peças são fabricadas separadamente e se juntam depois, o que faz do capacete um pouco menos robusto. Atualmente a maioria dos capacetes são fabricados com a tecnologia in-mold.

Qualidade x preço – Os capacetes mais caros não são necessariamente os mais seguros. O preço dos capacetes depende de questões como seu peso, a ventilação, se possui viseira ou não, os sistemas de ajuste e claro, o design do capacete.

Os capacetes mais baratos custam em torno de 40 reais e podem chegar a 800 reais, que são alguns modelos super sofisticados. O preço não indica necessariamente maior segurança. Todo capacete homologado deve funcionar bem, a diferença está nas outras características que comentamos acima.

Tamanhos – Os capacetes, como quase tudo na vida, vêm em diferentes tamanhos dependendo da circunferência da cabeça. Os tamanhos tradicionais valem para cabeças com circunferências entre 50 e 62, dependendo de fabricantes e modelos. Por exemplo, minha cabeça tem uma circunferência de 56cm e isso equivale a um ‘M’ da marca Giro, que vale para cabeças entre 55 e 59cm devido a regulagem de circunferência que tem no capacete.

A melhor maneira de saber se o capacete é do tamanho certo para você é experimentando-o. Atualmente, a maioria dos capacetes vem com uma espécie de cinta de regulagem para se adequar melhor à cabeça.

capaceteAjustes – Para que o capacete proteja sua cabeça como deve é preciso que ele esteja ajustado corretamente. Isto é, a borda do casco deve estar um ou dois dedos acima da sobrancelha de maneira que quando você olhe para cima consiga ver a borda. Já a correia deve estar bem ajustada. O ideal que que sobre menos de 4 centímetros de distância entre a correia e o queixo, e a parte lateral da correia deve fazer um ‘V’ levemente encostado na pele. O resultado final deve ser de um capacete firme porém sem apertar.

Este é o teste para saber se você fez corretamente:

  • Ao abrir a boca aperta sua cabeça? Abra a boca o máximo como se estivesse bocejando. Você deve sentir o quanto o capacete se pressiona sobre sua cabeça. Se sentir algum incômodo deverá afrouxar e se não pressionar nada você deve apertar mais as correias do queixo.
  • Você pode mover o capacete facilmente para trás e para frente? Você deve ajustar a cinta de regulagem primeiro, e depois as correias do queixo até que o capacete fique firme.

Para quem tem cabelos compridos, um truque: você pode ajudar a manter o capacete na posição fazendo um rabo de cavalo e passando no triângulo que faz a cinta de ajuste e o próprio capacete. Dependendo da altura do rabo de cavalo o capacete ficará bem posicionado.

Giro Ionos
Giro Ionos

Conselhos variados – Os capacetes possuem validade, assim como os iogurtes. Com o tempo o poliestireno perde a elasticidade e já não protege o suficiente as pancadas. Como orientação básica, podemos dizer que a idade média de validade de um capacete é de 5 anos, mas depende da marca e modelo.

Quando o capacete recebe seu primeiro impacto forte também deixa de ser funcional: o material perde a tensão, e não reagirá de forma correta quando tiver outro impacto. Nesse caso, se você teve alguma batida considerável, troque o capacete.

Para cicloturismo recomendamos os capacetes com viseira (aba). Além de proteger contra o sol, também evitam que as chuvas pesadas se choquem diretamente com o rosto, quando a chuva pesada bate na viseira além de diminuir drasticamente a velocidade da água, também transforma uma grande gota em pequenas partículas de água.

Fonte: Cia do Pedal

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização