12 de junho de 2024

Curitiba sediará 3ª edição do Fórum Mundial da Bicicleta em 2014

A capital paranaense apresentou candidatura e assumiu o compromisso de sediar o encontro internacional entre os dias 13 e 16 de fevereiro de 2014

ForumEsta será a primeira edição do FMB fora de Porto Alegre. O evento foi criado em 2012 para marcar um ano do atropelamento intencional dos participantes da Massa Crítica na capital gaúcha, em 25 de fevereiro de 2011. A partir de 2015 o evento será itinerante e deverá rodar o mundo.

O tema do evento deve girar em torno do conceito “Bicicleta e Harmonia”, com o objetivo de revelar o papel da bike como ferramenta de humanização das cidades. Um dos planos dos organizadores é promover experiências urbanísticas durante a realização do encontro que demonstrem efetivamente as vantagens de um planejamento focado na qualidade de vida das pessoas.

Para esse tornar o sonho realidade, foi criado um comitê organizador, que se reunirá de 15 em 15 dias, com grupos de trabalho que serão responsáveis pelo encaminhamento das diversas frentes para efetivar a realização do evento. A primeira reunião foi realizada  com a participação de cerca de 20 pessoas dispostas a colaborar com a organização do Fórum.

“É preciso pensar a ideia da cidade em equilíbrio, fazer um evento para discutir a cidade, não apenas fazer um evento para ciclistas, mas algo que chegue no cidadão comum, que agregue, atraia”, explica o coordenador-geral da Associação de Ciclistas do Alto-Iguaçu (CicloIguaçu) Jorge Brand, membro do comitê organizador.

Para Brand, trazer o evento para Curitiba ajuda a aprofundar as discussões sobre rumo da vida urbana em geral, expondo problemas e trazendo reflexões e soluções, consolidando políticas para humanizar o trânsito.

Cartaz oficial do III Fórum Mundial da Bicicleta - Foto: Reprodução
Cartaz oficial do III Fórum Mundial da Bicicleta – Foto: Reprodução

“É bom lembrar que o FMB é um evento livre, um encontro dos ciclistas e um fortalecimento da cultura local. Sua principal característica é a de ser um evento totalmente colaborativo, que só vai acontecer com as pessoas se envolvendo e participando ativamente”, afirma.

Entre os palestrantes confirmados estão a ativista e escritora norte-americana Elly Blue, a artista plástica suíça Mona Caron, o arquiteto dinamarquês Lars Gemzøe, a doutora em Saúde Pública Olga Sarmiento, da Colômbia, o ativista e construtor de bicimáquinas Carlos Marroquin, da Guatemala, e o colombiano Carlos Gaitán, pós-doutorando com pesquisas na área de políticas para transportes sustentáveis na América Latina.

Segundo consta na página do evento no Catarse, “qualquer pessoa que queira apresentar um projeto que seja relacionado à ciclomobilidade terá espaço, sem que haja uma banca ou um processo prévio de seleção”. Esta abertura faz parte do modelo de organização horizontal do FMB.

Quanto ao financiamento, só serão aceitas doações de pessoas físicas, sem a possibilidade de divulgação de logomarcas.

Histórico – Esta será a primeira edição do FMB fora de Porto Alegre. O evento nasceu na capital gaúcha em 2012 como forma de marcar um ano da tentativa de assassinato em massa praticada pelo bancário Ricardo Neis em 2011, quando ele avançou com seu automóvel, propositalmente, sobre centenas de pessoas que pedalavam durante a Massa Crítica de Porto Alegre.

De acordo com o site oficial do fórum, “a partir de 2015 o evento será itinerante e deverá rodar o mundo”.

Cultura da bicicleta – O Fórum Mundial da Bicicleta é um espaço privilegiado para a discussão, entendimento e consolidação da cultura da bicicleta no país. Com a troca de experiências e informações entre pessoas de outras cidades e também de outros lugares do mundo, é possível desenvolver, ao longo do tempo, um conjunto de referências e ideias que nos ajudam a criar um ambiente cada vez mais propício à ocupação da cidade pelas pessoas.

Fonte: Fórum Mundial da Bicicleta

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização