22 de junho de 2024

Lubrificante a base de cera ou cerâmico: Qual o melhor?

Qual a diferença entre os lubrificantes a base de cera e os cerâmicos?

Ambos possuem propriedades lubrificantes, sendo que sua resistência a água irá variar de acordo com suas distintas fórmulas.

Quimicamente falando, as ceras são de origem animal e/ou vegetal (como as parafinas derivadas do petróleo), exatamente como as ceras utilizadas em velas, cosméticos ou pintura. Esta cera é submetida a um processo de modificação mediante aditivos, (cera microcristalina, goma, polietilenos, etc.) para proporcionar propriedades elásticas e adesivas, segundo o objetivo que se busque.

A cera é misturada com água, sendo que a maior ou menor viscosidade do lubrificante será determinada pela quantidade da água em sua fórmula. Após a aplicação, uma vez seca, permanece aderida na corrente da bicicleta, razão da sua durabilidade.

Já os lubrificantes cerâmicos incorporam, além de componentes graxos (óleos sintéticos ou minerais), partículas de cerâmica, um material inorgânico que, uma vez submetido a processos térmicos, proporciona uma alta resistência mecânica à compressão.

Devido  isto, costuma ter resultados superiores a outros revestimentos como o Teflon na hora de resistir a pressão entre a corrente e o cassete/coroas, com uma estrutura que aguenta muito tempo sem quebrar ou separar, proporcionando uma proteção mais duradoura do que no caso de lubrificantes comuns. Como as partículas cerâmicas são mais pesadas que o lubrificante do frasco, é necessário agitar vigorosamente o mesmo antes de utilizá-lo.

Qual é o melhor?

Dependerá basicamente das preferências e necessidades de cada tipo de usuário. Em teoria, ambos os tipos de lubricantes são muito duráveis e mantém a transmissão (cassete, corrente e coroas limpos por muito mais tempo do que quando se utilizam lubrificantes convencionais.

Em geral (com certa margem de diferenças entre marcas), as ceras são mais duradouras, graças a sua elevada viscosidade. Já no caso dos lubrificantes cerâmicos, por serem mais líquidos, mantém a transmissão mais limpa, porém duram menos que as ceras. Em ambos casos, especialmente no caso das ceras, é muito importante seguir as instruções de aplicação, começando por aplicar sobre a corrente completamente limpa e seca.

Produtos de limpeza a base de derivados de petróleo, como diesel e querosene não são recomendados, pois deixarão na corrente uma camada que impedirá a correta aderência da cera ou das partículas cerâmicas.

Pra a correta aplicação dos lubrificantes a base de cera ou cerâmicos, consulte este tópico.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização