20 de junho de 2024

Ecomotion/Pro 2013 desafia equipes com 650 km de prova

ecomotion_capa

A maior corrida de aventura do Brasil acontece a partir do dia 11 de agosto e promete ser uma das mais difíceis da história, contando com com 32 equipes, entre times estrangeiros e nacionais

Aproximadamente 650 quilômetros aguardam pelas equipes no Ecomotion/Pro 2013
Aproximadamente 650 quilômetros aguardam pelas equipes no Ecomotion/Pro 2013

A mais longa e difícil corrida de aventura do Brasil começa neste domingo, dia 11 de agosto, no sul da Bahia. A região conhecida como Costa do Cacau receberá o Ecomotion/Pro 2013, que nesta edição volta a contar pontos para o ranking mundial de corrida de aventura, o ARWS.

Tamanho o desafio, apenas 25 equipes participam da disputa, que contará com percurso de aproximadamente 650 quilômetros, distância que pode aumentar muito em caso de erro da navegação, que é feita somente com mapa e bússola.

Os atletas terão que correr, pedalar, remar e realizar ascensões por meio de técnicas de escalada, com um limite de seis dias para alcançar a linha de chegada. Nesse ano não haverá equipes de apoio nos pontos de transição, sendo que os atletas deverão carregar todo o equipamento necessário e deixar os itens extras em caixas de tamanho limitado, que serão levadas pela organização.

Cada equipe participante conta com quatro integrantes, sendo que um deles obrigatoriamente deverá ser do sexo feminino. Entre os grupos inscritos, há nomes de destaque no cenário internacional, como os neozelandeses da Seagate, que lideram no ranking mundial, além da Columbia Vidaraid, que está em quarto lugar no ARWS e venceu o Ecomotion em 2012.

Equipes vão enfrentar modalidades de corrida, mountain bike e canoagem - Foto: Fernando Lessa
Equipes vão enfrentar modalidades de corrida, mountain bike e canoagem – Foto: Fernando Lessa

Entre os brasileiros, destacam-se equipes como a BMS Team de Brasília, a Soul Monsters Solo e a QuasarLontra Kailash, que ficou em segundo lugar em sua última participação e conta com o experiente atleta Rafael Campos, além de Tessa Roorda, “Xiquito” Erasmo Cardoso e Rodrigo Sousa.

A equipe de Rafael se preparou durante todo o ano para a prova, mas segundo o corredor, o planejamento se tornou outro fator de extrema importância, devido à ausência de apoio. “Esperamos que seja das provas mais duras da história do Ecomotion, tanto pela distância quanto pela falta de apoio, pelo local que é quente e se chover fica complicado, fora o nível das equipes”, avaliou.

Os membros da Soul Monsters, que fizeram seu último treino na região da Pedra do Baú (SP) entre os dias 3 e 4 de agosto, prometem andar na ponta. “Nosso objetivo é andar no caminho certo, usando a cabeça nas decisões. Queremos correr entre as 10 melhores equipes”, explica o capitão Mateus Ferraz.

“Se conseguirmos finalizar entre as cinco primeiras, será uma grande conquista. Mas há excelentes times na disputa, então vamos com humildade. Esta é a cara da SoulMonsters SOLO: humildade, sempre!”, acrescentou o atleta, que tem a companhia de Sabrina Gobbo, Ivan Pires e Tiago Rossi no time.

Fonte: Webventure

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização