22 de junho de 2024

UCI lança “disque-denúncia” antidoping

Caso de Lance Armstrong motivou UCI a criar um "disque-denúncia" antidoping: Ciclismo tem sua imagem arranhada
Caso de Lance Armstrong motivou UCI a criar um “disque-denúncia” antidoping: Ciclismo tem sua imagem arranhada

O escândalo envolvendo um dos maiores nomes de sua história fez a União Ciclística Internacional (UCI) agir a fim de evitar casos de doping como o de Lance Armstrong. Nesta quarta, a entidade iniciou as operações de uma linha telefônica exclusiva para atender atletas profissionais que queiram denunciar companheiros e dirigentes envolvidos em esquemas que envolvam o uso de substâncias ilegais.

O serviço é gratuito e garante o anonimato dos interessados em realizar denuncias, funcionando em inglês e francês. As chamadas são gravadas e passadas a especialistas médicos e jurídicos, responsáveis por julgar sua veracidade e gravidade e fazer um primeiro parecer sobre o caso.

“A integridade do ciclismo está em jogo e iniciamos este serviço para que os competidores possam revelar, na mais estrita confidencialidade, tudo o que saibam a respeito das praticas dopantes”, afirma Pat McQuaid, presidente da UCI.

A medida é uma das primeiras que a entidade faz para tentar reestabelecer a imagem da modalidade. Recentemente, um membro do Comitê Olímpico Internacional (COI) deixou no ar a possibilidade de o esporte deixar de integrar o programa olímpico.

Fonte: Gazeta Esportiva

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização